Notícias / Mundo

EDIÇÃO ELETRÔNICA

ONU denuncia governo Trump por prender imigrantes ilegalmente

Quarta-Feira, 07/03/2018, 21:01:45 - Atualizado em 07/03/2018, 23:27:39 Ver comentário(s) A- A+

ONU denuncia governo Trump por prender imigrantes ilegalmente (Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)

O Alto Comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Zeid R'aad al Hussein, acusou hoje os Estados Unidos de manter em "condições abusivas" muitos imigrantes, incluindo crianças que foram apanhados na fronteira com o México.

"Estou consternado com os relatos de que muitos imigrantes interceptados na fronteira sul, incluindo crianças, são detidos em condições abusivas, como temperaturas congeladas, e que algumas crianças são detidas separadamente de suas famílias", disse Zeid durante a apresentação do seu relatório anual ao Conselho dos Direitos Humanos da ONU.

O jordaniano disse que as detenções e deportações de imigrantes que residiram no país há muitos anos e que estavam dentro das leis "aumentaram fortemente, separando as famílias e criando uma enorme dificuldade" para as pessoas afetadas.

Além disso, ele disse que a administração do presidente Donald Trump encerrou o programa de abrigo para menores da América Central (CAM), criado pelo ex-presidente Barack Obama (2009-2017) em dezembro de 2014 como forma de lidar com uma incessante onda de crianças de El Salvador, Honduras e Guatemala que tentavam a travessia para a fronteira do sul sem a companhia de adultos.

TRUMP MÃO DE FERRO

Trump anunciou em setembro o fim do programa de ação diferida (DACA), mas deu o prazo para o congresso até 5 de março para encontrar uma solução para os milhares de jovens sem documentos que graças a essa licença de Obama conseguiam residir e trabalhar legalmente no país.

Embora Trump venha tentando exterminar a DACA, o programa ainda está parcialmente vivo graças aos tribunais dos EUA.

Em janeiro, um juiz da Califórnia ordenou a Trump que continuasse recebendo pedidos de renovação de proteção sob DACA até que todos os litígios pendentes fossem resolvidos, e um juiz de Nova York emitiu posteriormente uma decisão similar.

Por outro lado, Zeid estava preocupado com a decisão dos EUA de revogar o fechamento do centro de detenção de Guantánamo e enfatizou que "o cárcere por tempo indefinido nesta prisão, sem julgamento e muitas vezes em condições desumanas, constitui uma violação do direito internacional. "

(Fonte: El Pais)







Comentários