Esporte / Pará

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Primeira declaração de amor do Fenômeno Azul de 2018 já é domingo

Sexta-Feira, 12/01/2018, 08:02:48 - Atualizado em 12/01/2018, 08:02:48 Ver comentário(s) A- A+

Primeira declaração de amor do Fenômeno Azul de 2018 já é domingo (Foto: Fernando Araújo)
Azulinos programam comparecer em peso ao Mangueirão para avaliar a estreia do time no Estadual (Foto: Fernando Araújo)

No próximo domingo (14), o Clube do Remo começa mais um ciclo de sua história no futebol profissional. A estreia no Campeonato Paraense, diante do Bragantino, no Mangueirão, às 16h, é a oportunidade que a equipe aguarda há meses para demonstrar os resultados da reformulação interna, assim como o planejamento traçado para 2018. 

Mas, apesar da nova fase remista, certas coisas parecem não ter mudado, como por exemplo, o apoio do Fenômeno Azul. Mais de 14 mil ingressos foram adquiridos de forma antecipada para o duelo. Se continuar nesse ritmo, é possível que o time quebre o recorde de presença de público em jogo de estreia pelo certame, cujo registro pertence à própria agremiação, a partir de levantamento feito desde a edição de 2010. E como os dois dias que antecedem o jogo são os que mais geram comercialização, a marca não parece estar distante.

Na verdade, o Remo precisa de pouco mais de 4 mil entradas para bater o próprio recorde, que é de 18 mil pessoas, na edição de 2015. No que depender dos jogadores e da comissão técnica, o Mangueirão estará abarrotado. “Nós esperamos isso, a presença do nosso torcedor, que é nosso maior símbolo, que nos ajuda e sempre nos motiva. Sabemos que as cobranças virão naturalmente, mas pedimos um voto de confiança e que lotem o Mangueirão na estreia, para nos apoiar”, espera o goleiro Vinícius.

Hoje pela manhã, no treinamento que definirá o time que entrará em campo diante do Bragantino, o grupo terá um gostinho do que está por vir. Isso porque a movimentação será aberta, coisa que pode ser muito benéfica nesse momento. “O torcedor comparece e toda ajuda é bem-vinda. Assim como nós, eles estão ansiosos. Nos amistosos eles estiveram presentes e isso é muito importante para a nossa confiança”, disse Esquerdinha, lateral-esquerdo do time.

EXPECTATIVA

Caso o Leão consiga ultrapassar a marca de público de 2015, a briga passará a ser nacional, já que o Campeonato Paraense é um dos poucos Estaduais que atrai boa quantidade de público. “Desde o principio o nosso trabalho é esse, trazer para perto o apoio da torcida”, destaca Milton Campos, diretor de futebol.

HISTÓRICO DE PÚBLICO EM ESTREIAS DO REMO 

2017
Público: 11.216 (Mangueirão) 
Remo 5 x 0 Cametá

2016
Público: 13.886 (Mangueirão)
Remo 5 x 3 Águia de Marabá

2015
Público: 18.410 (Mangueirão) 
Remo 1 x 2 Parauapebas

2014
Público: 16.253 (Mangueirão) 
Remo 2 x 1 Cametá

2013
Público: 10.950 (Baenão) 
Remo 1 x 0 Santa Cruz de Cuiarana

2012
Público: 10.201 (Baenão) 
Remo 1 x 0 Águia de Marabá

2011
Público: 10.396 (Baenão) 
Remo 3 x 0 São Raimundo

2010
Público: 9.270 (Baenão) 
Remo 6 x 0 Ananindeua

Novatos aguardam encontro com torcedor

Nas entrevistas coletivas pós-treino, os jogadores do Clube do Remo, sempre que possível, citam o papel da torcida para a trajetória do time em busca de conquistas. Aliás, antes mesmo dos treinamentos, na época de apresentação, os profissionais explicaram que um dos motivos pela vinda ao clube foi justamente a presença constante dos torcedores em dia de jogo, o que motiva em campo. 

Agora, para grande parte do plantel, o encontro com o Fenômeno Azul finalmente sairá do imaginário. “Muitos ingressos já foram vendidos. O Remo é um time de massa e nos fortalece para entrar em campo e realizar uma boa partida. Sem dúvida, todos que estão aqui não quererem decepcionar os torcedores. Queremos uma vitória boa para esse novo grupo, mas principalmente para eles. Eu conheço bem esse calor, e é algo muito bom”, disse o lateral-direito Levy.

TIME PARA A ESTREIA

O treinador Ney da Matta ficou de confirmar hoje a onzena titular para a partida de estreia no Campeonato Paraense, contra o Bragantino, no Mangueirão. “Apenas 11 jogadores entrarão em campo. Mas isso não significa que os que não entrarem não serão utilizados ou serão menos importantes. Isso não existe. Todos precisam estar preparados, pois muita coisa está envolvida. Temos uma planejamento por trás disso. Fora que temos o dever de dar essa alegria para o torcedor, que deposita muita coisa em nós”, avalia.

(Matheus Miranda/Diário do Pará)



Conteúdo Relacionado:





Comentários