Notícias / Pará

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Pará é o estado mais violento do Brasil e onde mais se mata para roubar

Segunda-Feira, 30/10/2017, 09:52:32 - Atualizado em 30/10/2017, 11:49:44 Ver comentário(s) A- A+

Pará é o estado mais violento do Brasil e onde mais se mata para roubar (Foto: Antônio Melo)
(Foto: Antônio Melo)

Com 2,6 casos de latrocínio por 100 mil habitantes no ano, o Pará é o estado mais violento do Brasil, segundo dados inéditos do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, divulgados nesta segunda-feira (30). A taxa média do país é de 1,2 latrocínios a cada 100 mil habitantes. Ou seja, o Pará possui mais que o dobro do registrado em outros estados brasileiros. 

A falta de investimento em educação, ausência do Estado e a certeza de que a impunidade transforma o estado em um local "sem lei" ajudam a explicar o alto índice e a posição lamentável que o Pará ocupa.

Para se ter uma ideia, somente o Pará e outros quatro estados superam o índice de 2/100mil: Goiás, Amapá, Amazonas e Sergipe, que aparecem com índices menores. Na outra ponta da tabela, Tocantins, São Paulo, Santa Catarina, Paraíba, Paraná e Minas Gerais ficaram abaixo de um por 100 mil.

"A violência se espalhou para o país todo. É hoje um problema nacional, faz com que o país se sinta amedrontado", diz o diretor do Fórum, Renato Sérgio de Lima.

Os pesquisadores destacam a ausência de um sistema nacional que consolide e padronize as informações de segurança pública, uma vez que muitas vezes faltam informações do perfil das vítimas nos boletins de ocorrência.

"A gente vive, na área da segurança e da Justiça, um apagão estatístico", afirma Lima. "Se o dado não existe, como estamos fazendo política pública? Porque a política pública depende de informação."

Feminicídios também aumentam

Nas capitais, houve redução de 4,3% no total de mortes. Ainda assim, esses crimes cresceram em 14 dos 27 Estados. Entre as mulheres, foram 4.657 assassinatos, 533 deles registrados como feminicídio.

De acordo com o estudo, que concentra estatísticas oficiais das autoridades de segurança dos estados, em 2016 foram registrados 2.514 assassinatos cometidos durante o ato do roubo ou em consequência dele. Na edição anterior do estudo, divulgada em 2010, o número havia sido de 1.593. O número de latrocínios (roubos seguidos de morte) cresceu 57,8% em sete anos no país.

Em 19 estados houve aumento nesse tipo de crime. Rondônia (124%), Tocantins (73%) e Rio de Janeiro (70%) foram os estados com maior crescimento. No outro extremo, entre as unidades da federação em que os índices de latrocínio regrediram, as princiais quedas foram em Roraima (45%), Paraíba (28%) e Amapá (23%). Nos seis estados mais populosos além do Rio de Janeiro, foram registradas altas em São Paulo (1,2%), Bahia (1,4%), Paraná (8,3%), Rio Grande do Sul (17,1%) e Pernambuco (45%). Apenas em Minas Gerais houve recuo, de 10,6%.

(Com informações da Agência Brasil e Folhapress)



Conteúdo Relacionado:



Comentários