Notícias / Pará

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Economize na despesa escolar do próximo ano

Quarta-Feira, 25/10/2017, 10:41:34 - Atualizado em 25/10/2017, 10:41:34 Ver comentário(s) A- A+

Economize na despesa escolar do próximo ano (Foto: Marco Santos/USP Imagens)
Novo ano letivo sempre chega com muitas despesas para os pais. (Foto: Marco Santos/USP Imagens)

Com janeiro cada vez mais próximo, muitas preocupações que são típicas de início de ano já começam a ocupar a cabeça do trabalhador brasileiro. Aqueles que possuem filhos estudando em escolas particulares, sobretudo, já estão preocupados com o começo de um novo ano letivo e todas as despesas que ele traz consigo: material escolar, reajuste na mensalidade e a matrícula. A educadora financeira Cléo Damasceno, no entanto, garante que com organização e planejamento é possível negociar e fazer economia.

A primeira dica é para quem estiver passando por dificuldades financeiras e endividamento e pensa em trocar o filho de escola. “Primeiro quite a dívida que possui. Não compensa adquirir uma nova dívida com uma escola se ainda está enrolado com a anterior”, argumenta. Se essa dívida estiver gerando inadimplência com a escola atual, a sugestão de Damasceno é procurar a direção do colégio e explicar a situação. “É ter realmente uma boa conversa. Honesta, objetiva, explicando como a família chegou àquele ponto”, diz. Ela garante que não é preciso ter vergonha e que a escola também está interessada nessa conversa, pois ela também tem despesas com a manutenção da instituição. Com uma conversa franca é possível negociar e chegar a um acordo que seja positivo para os dois.

Uma vez quitada a dívida, é preciso rever sua situação financeira. “Aí é parar e analisar mesmo. Fazer um orçamento e conversar com a família inteira”, comenta. Tem como manter o filho onde está? É vantajoso mudar para uma escola mais barata? Para uma escola pública? A qualidade do ensino e o impacto de uma mudança na vida escolar do filho precisam ser levados em conta.

“Existem muitos fatores que precisam ser considerados na escolha de uma nova escola”, continua. O gasto com o transporte, com a alimentação. Se o aluno precisa voltar para a escola em outro horário, o material didático e vários outros fatores. “Tem de pesquisar”, aconselha.

ALUNO NÃO PODE SER PENALIZADO POR DÍVIDA

Ainda assim, existem alguns argumentos que podem ser utilizados ao se negociar um abatimento ou parcelamento da matrícula, ou mesmo um desconto na mensalidade. 

“Se seu filho já estuda lá há muito tempo ou se tem um bom histórico e rendimento. Se você possui mais de um filho estudando na mesma escola. Tudo isso pode ser usado em uma negociação”, aconselha. Pagamentos feitos com antecedência também são vantajosos para a escola e podem garantir descontos.

“Mas se o pai está realmente cogitando mudar os filhos de escola, existem algumas instituições que oferecem processos seletivos para bolsas integrais e parciais, o que já é uma economia que pode ser investida em outro lugar”, orienta.

LEGISLAÇÃO

Um alerta que Damasceno faz para os pais é que a legislação proíbe qualquer escola de reter documentação, suspender provas ou aplicar qualquer penalidade pedagógica ao aluno por motivo de inadimplência. “Não pode. O contrato da escola com o aluno dura o ano letivo inteiro e, independente da adimplência, ele não pode ser prejudicado pela escola”, explica.

(Arthur Medeiros/Diário do Pará)





Comentários