Notícias / Pará

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Prefeitura de Belém confirma corte dos salários dos funcionários em outubro

Quinta-Feira, 19/10/2017, 15:14:48 - Atualizado em 19/10/2017, 15:30:53 Ver comentário(s) A- A+

Prefeitura de Belém confirma corte dos salários dos funcionários em outubro (Foto: Arquivo/Diário do Pará)
O prefeito Zenaldo Coutinho informou através de sua assessoria que vai, sim, cortar salário ainda em outubro (Foto: Arquivo/Diário do Pará)

A Prefeitura de Belém confirmou que irá cortar os salários de mais de 8 mil servidores municipais, incluindo funcionárias de licença maternidade, a partir do dia 16 de outubro. A confirmação foi feita pela Coordenadoria de Comunicação Social (Comus), nesta quinta-feira (19), através de uma nota emitida para desmentir o Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Belém (Sisbel), que afirmava que os cortes que aconteceriam já nos salários deste mês de outubro, foram deixados para o contracheque de novembro.

“O decreto trata de medidas de contenção de despesas e não de corte de gratificações e, na forma do Decreto, está assegurado o pagamento da gratificação por regime especial de trabalho (tempo integral) proporcional a 15 dias do mês de outubro. No período de 16.10 a 31.12 a gratificação por regime especial de trabalho (tempo integral) está suspensa”, explica a nota enciada pela assessoria do prefeito Zenaldo Coutinho.

A nota detalha ainda que a Secretaria Municipal de Administração (Semad) esclareceu que não haverá portaria ou relação nominal de revogação e que, em janeiro, as gratificações voltam a ser pagas.

“Diferente do que foi anunciado pelo Sisbel, durante a reunião não houve tratativa sobre férias na pauta apresentada pelo sindicato que chegou a sugerir a suspensão de nomeações de cargos em comissão, fato que será analisado, já que existem cargos que executam atividades importantes e todas as nomeações são de cargos vagos em substituição aos ocupantes anteriores”.

Os adicionais de periculosidade, insalubridade, de turno, noturno, entre outros que não estão no decreto não serão cortados, de acordo com a nota. 

A notícia do corte foi dada em “primeira mão” pelo Diário Online na última sexta-feira (13)

(DOL)





Comentários