Notícias / Pará

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Estudo aponta Barcarena como o pior saneamento do Brasil

Terça-Feira, 03/10/2017, 11:43:34 - Atualizado em 03/10/2017, 13:28:36 Ver comentário(s) A- A+

Estudo aponta Barcarena como o pior saneamento do Brasil (Foto: Alzy Quaresma/Arquivo)
(Foto: Alzy Quaresma/Arquivo)

Um estudo realizado pela Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES) classificou Barcarena, no nordeste paraense, como a cidade com o pior índice de saneamento do país. O municípío ficou em último lugar de um ranking que avaliou a coleta e o tratamento e destino final do lixo e esgoto produzidos.

A pesquisa avaliou as condições de saneamento em 231 cidades do país com mais de 100 mil habitantes. Desse total, 176 foram incluídas em um grupo considerado com os piores índices do país, no qual Barcarena aparece em último lugar. Segundo a ABES, o município paraense não possui local para destinação do lixo, apenas 10% do esgoto é coletado e nada é tratado.

Ainda de acordo com o estudo, a falta de saneamento é uma realidade de 76% dos municípíos, e apenas 14 cidades do país possuem condições de saneamento para quase toda a população, sendo a melhor colocada a paulista Campinas, com 100% de tratamento de esgoto.

O estudo completo da ABES deverá ser divulgado ainda nesta terça-feira (3). 

RESPOSTA

Em nota ao DOL, a prefeitura de Barcarena alegou que, desde 2013, vem investindo na melhoria do serviço de saneamento e infraestrutura urbana, com a terceirização do abastecimento de água e tratamento de esgoto do município. "Além disso, nos últimos cinco anos, a prefeitura instalou mais de 300 micro sistemas de abastecimento de água para moradores ribeirinhos e já conseguiu recursos do Ministério da Integração no valor de 4 milhões de reais para instalação de novos micro sistemas na região das ilhas. O governo municipal também está captando recursos junto a iniciativa privada para instalar usinas de carbonização de resíduos domésticos, capazes inclusive de gerar energia limpa no município. Por fim, a meta do governo local é concluir o obra de esgotamento sanitário na cidade até 2030".

(DOL)



Conteúdo Relacionado:



Comentários