Entretenimento / Cultura

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Sai lista das Seletivas do Se Rasgum

Terça-Feira, 05/09/2017, 10:44:26 - Atualizado em 05/09/2017, 10:44:26 Ver comentário(s) A- A+

Sai lista das Seletivas do Se Rasgum  (Foto: Bruno Reggis/Divulgação)
Mestre Solano: com 63 anos de carreira e nome referencial da guitarrada, presença inusitada na seleção (Foto: Bruno Reggis/Divulgação)

O Festival Se Rasgum anunciou ontem os selecionados para a etapa seletiva do evento, quando 10 bandas se apresentam e quatro são escolhidas para juntar aos demais artistas que compõem a programação. No dia 23 de setembro, sobem ao palco do Insano Marina Club Andro Baudelaire, Antônio de Oliveira, Dois na Janela, Feira Equatorial, Inesita, Joana Marte, Lambada Hit Combo, Mestre Solano, Nathalia Petta e Kikito. Três jurados vão avaliar as apresentações, que terão cerca de 15 minutos cada, e o público também poderá dar seu voto. A banda Far From Alaska, do Rio Grande do Norte, será atração especial da noite. 

De acordo com Marcelo Damaso, coordenador do Se Rasgum, este ano foram mais de 150 bandas inscritas, incluindo interior do Pará, de cidades como Castanhal e Tucuruí, e também o Amapá. Coube ao júri formado pela jornalista Luciana Medeiros, pelo produtor do Festival Noites do Norte de Manaus (AM), Erick Omena, e ao produtor do Festival Fora da Casinha (SP), Mancha, da Casa do Mancha, também de São Paulo, a missão de escolher os nomes que vão concorrer a uma das vagas no evento principal, que ocorrerá entre os dias 13 e 18 de novembro. As “seletivas” marcam o lançamento da 12ª edição do festival e têm patrocínio da Estácio via Lei Tó Teixeira.

“Esse é um mecanismo que estimula o surgimento de novas bandas e fornece infraestrutura profissional de palco e luz para os artistas mostrarem seu som, da melhor maneira possível. O que nos surpreendeu este ano foi a inscrição do Mestre Solano, não que haja algo que o impeça de se inscrever, mas ele é um mestre, ficamos lisonjeados com a humildade dele. Outros artistas inscritos, vimos que ainda não possuem disco pronto e que, apesar disso, já têm show pronto. Estamos contentes com esse resultado e obviamente não entra todo mundo, mas pensamos muito na diversidade”, diz Damaso. 

A banda Far From Alaska, do Rio Grande do Norte, é a atração convidada do show das Seletivas (Foto: Divulgação)

Há ainda uma lista de dez suplentes que ficam no aguardo, caso alguma banda selecionada desista de se apresentar nas seletivas. Para Luciana Medeiros, a missão foi difícil. “Achei muito bacana, porque tive a oportunidade de ouvir muitas bandas que eu não conhecia. Ouvi coisas ótimas, algumas ainda imaturas, mas há uma diversidade incrível. Teve de tudo, reggae, surf music, guitarrada, rock alternativo, hardcore, punk rock e alguns experimentalismos. A moçada está ousada, fazendo coisas inovadoras, mas ainda teve muita repetição, o que é natural, pelas referências que se repetem aqui e ali”, analisa a jornalista.
Disputa

Mestre Solano teve sua inscrição realizada pela própria filha, que agora assumiu a carreira do pai - que já tem 63 anos de trajetória. Ele conta que nem sabia ao certo como ia ocorrer, mas que autorizou a sua inscrição, pois quer continuar tocando e mostrando sua forma de tocar guitarra. Ele é um dos precursores da guitarrada no Pará e é autodidata: diz que foi Deus quem o ensinou. E a vontade é estar cada vez mais próximo das novas gerações. “Aí, conclusão: vou participar. Gosto de interagir.

O que mais gosto de fazer é tocar e cantar. Para mim essa rapaziada precisa aprender com os mais velhos, temos mais prática. E fico satisfeito em saber que tem gente levando a sério a guitarrada. Estamos ficando velhos e eles não vão deixar a guitarrada morrer”, comenta. 

O cantor Antônio de Oliveira, que iniciou sua carreira com o lançamento do EP “O Bloco Aqui Pra Você Ó”, em novembro passado, com cinco músicas próprias, está comemorando ter sido selecionado para as seletivas e já considera esta etapa uma grande vitória. “Recebi a notícia com muita felicidade, não estava crente que estava entre os 10, tem muitos artistas bons aqui. O Se Rasgum, para mim, é uma referência muito importante para a cena independente em Belém. E já comentei com os outros, vamos competir pelo segundo lugar, porque é claro que o primeiro é do Mestre Solano! É um evento necessário, e para mim estar no palco é uma forma de resistência e luta”, diz, sobre sua atuação em defesa dos direitos LGBT.

(Dominik Giusti/Diário do Pará)





Comentários