Notícias / Pará

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Veja onde comprar combustível mais barato

Quinta-Feira, 31/08/2017, 09:01:20 - Atualizado em 31/08/2017, 10:43:09 Ver comentário(s) A- A+

Entre medidas de redução praticadas nos preços dos combustíveis nas refinarias e anúncios de aumento na alíquota do ICMS ao longo do primeiro semestre deste ano, consumidores reclamam dos preços encontrados nas bombas dos postos espalhados por Belém. Independentemente dos altos custos, a diferença entre os preços praticados podem ser consideráveis dependendo de onde se abastece. Ontem, o DIÁRIO encontrou postos que vendiam o litro da gasolina por R$3,55 e outros que comercializavam por até R$4,399.O último relatório semanal da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) aponta que, no período de 20 a 26 de agosto, o preço mais baixo encontrado para o litro ad gasolina em Belém era de R$3,55. Já ontem, 3 dos 11 postos visitados pelo DIÁRIO ainda ofereciam o mesmo preço pelo combustível. 

O ponto de destaque é que todos os 3 aceitavam apenas dinheiro como forma de pagamento. Aguardando para abastecer em um dos postos que oferecia a gasolina a R$3,55, o técnico em telecomunicações Glelson José Lima, 31 anos, destaca que a saída para economizar está em pesquisar os preços. “Geralmente eu abasteço no mais em conta ou abasteço com álcool”, afirma. “Eu acho que os preços deveriam baixar porque pesa bastante no bolso do consumidor”, sugere.

ICMS

Quando questionado sobre a razão dos preços dos combustíveis serem altos no Pará, o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis e Derivados de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis do Estado do Pará (Sindicombustíveis), Ovídio Gasparetto cita as altas taxas de impostos. Segundo ele, cerca de 50% do valor do litro da gasolina no Estado é composto por impostos. “Somos possivelmente o maior arrecadador de ICMS do Pará”, disse, ao defender a redução dos tributos. “Essa é a única forma de redução de preços, pois salários subiram, energia elétrica subiu, telefonia subiu, transporte para entrega de combustível subiu”, destaca.

Durante a apuração dos preços praticados em alguns postos de Belém na manhã de ontem, o litro mais caro da gasolina foi encontrado a R$4,399. Em um posto, os preços também podem variar se o consumidor optar por pagar no cartão. Neste mesmo posto citado, na Governador José Malcher, a diferença entre os valores no cartão e em dinheiro chegava a R$0,60, já que o litro era vendido a R$3,799 se pago com dinheiro ou no débito.

Imposto

O funcionário público Ailton Santos, 37, aponta que não vê muita saída para fugir dos preços altos. Por vezes, ele acaba abastecendo em postos que cobram preços mais altos porque acredita que gastaria mais se ficasse circulando com o veículo até encontrar umpreço mais em conta.

A pesquisa de preço fica restrita aos momentos em que ele precisa fazer viagens longas. “O preço do combustível é plausível. O nosso problema é o ICMS que é muito alto”, destaca. “O ICMS sobre o combustível no Pará é um dos mais altos do País”.

(Cintia Magno/Diário do Pará)





Comentários