Notícias / Veículos

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Novo Porsche Cayenne tem cara de Panamera e tecnologias de 911

Terça-Feira, 29/08/2017, 21:00:01 - Atualizado em 29/08/2017, 21:00:01 Ver comentário(s) A- A+

Novo Porsche Cayenne tem cara de Panamera e tecnologias de 911 (Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

Preços do SUV começam em quase 75 mil euros no mercado europeu (Porsche/Divulgação)

A terceira geração do Cayenne finalmente está entre nós. O modelo mais vendido da Porsche chega às ruas completamente renovado, trazendo novas motorizações, transmissões e versões.

Inicialmente apenas duas motorizações serão oferecidas – outras versões serão oferecidas futuramente, incluindo uma opção híbrida. A versão de entrada é chamada simplesmente de Cayenne (veja abaixo) e vem com um motor 3.0 turbo de seis cilindros em linha.

São 345 cv, ou 40 cv a mais do que seu antecessor. A montadora indica aceleração de 0 a 100 km/h em 6,2 segundos e velocidade final de 245 km/h.

Versão de entrada tem um motor 3.0 turbo de 345 cv (Porsche/Divulgação)

Já o Cayenne S (abaixo) sai da fábrica com um motor 2.9 V6 biturbo de 446 cv, um aumento de 20 cv frente à antiga versão. Se equipado com o pacote opcional Sport Chrono, o modelo leva menos de cinco segundos para acelerar de 0 a 100 km/h.

SUV traz eixo traseiro esterçante, recurso já oferecido no 911 e no Panamera (Porsche/Divulgação)

Segundo a Porsche, o Cayenne traz muito do 911. Uma das tecnologias aproveitadas no esportivo é o eixo traseiro esterçante, introduzida pela primeira vez no SUV, mas presente em modelos como Panamera e 911.

O recurso serve tanto para manter a estabilidade em velocidades elevadas como para facilitar as manobras em baixa velocidade.

Assim como outros modelos da marca, o Cayenne traz quatro modos de condução (Normal, Sport, Sport Plus e Individual).

Sistema de tração integral é item de série nas duas versões (Porsche/Divulgação)

A lista de equipamentos inclui ainda câmera de visão noturna com sensor térmico, alerta de permanência em faixa, leitura de placas de trânsito, assistente de congestionamento (que usa o piloto automático adaptativo para movimentar o veículo sem intervenção do motorista em baixa velocidade), sistema de estacionamento semiautônomo, câmera com visão de 360 graus, entre outros.

Além disso, o Cayenne vem com tração integral, sistema de amortecedores adaptativos (que se adapta às irregularidades do piso), controle dinâmico de chassi (ajuda a controlar a rolagem da carroceria) e suspensão a ar, de acordo com a versão.

SUV está quase 5 milímetros mais longo (4,91 metros) e 2 milímetros mais largo (1,98 metro) do que antes (Porsche/Divulgação)

Pesando 65 kg a menos do que antes, o carro está quase 5 milímetros mais longo (4,91 metros) e 2 milímetros mais largo (1,98 metro) do que a geração anterior.

A altura foi mantida em 1,70 metro e o espaço interno cresceu 63 milímetros mesmo sem alterações nos 2,89 metros da distância entre eixos. A capacidade do porta-malas aumentou em 100 litros, passando para 770 litros.

Os designers da Porsche parecem ter se espelhado na linha Panamera antes de bolar as linhas definitivas do novo Cayenne. Isso porque os modelos parecem compartilhar vários elementos, como o desenho das lanternas (interligadas por uma régua preta com o nome da fabricante) e dos faróis.

Olhando o SUV por trás, não dá para esconder a semelhança com a perua Panamera Sport Turismo. A inspiração também se faz presente do lado de dentro: um largo console central separa os bancos dianteiros e agrupa diversas funções em volta da manopla do câmbio automático.

Logo acima há uma grande tela de 12,3 polegadas sensível ao toque destinada para o sistema de entretenimento a bordo.

O largo console central é tomado pela tela de 12,3 polegadas com resolução em alta definição (Porsche)

A transmissão é uma inédita Tiptronic S de oito velocidades com opção de trocas sequenciais. Segundo a Porsche, a caixa vai bem tanto na condução esportiva em estradas quanto longe do asfalto.

Há um seletor de modos de condução para terrenos acidentados com cinco configurações: onroad (padrão de fábrica), lama, cascalho, areia ou pedras.

Nas condições mais delicadas, o Cayenne conta com a assistência do sistema de distribuição de tração entre os eixos, chamado pela marca de Porsche Traction Management.

Desenho da traseira lembra a recém-apresentada Panamera Sport Turismo (Porsche/Divulgação)

O sistema de freios do Cayenne estreia uma nova tecnologia dentro da linha Porsche. Trata-se do Porsche Surface Coated Brake (PSCB), ou seja, um disco de freio fundido com uma “cobertura” de carbeto de tungstênio.

Este acabamento eleva os valores de fricção e diminui a “sujeira” gerada pelos discos de freio. As pinças, aliás, receberam uma pintura branca.

Vale ressaltar que esta tecnologia é oferecida como opcional nas duas versões, desde que equipadas com rodas de 20 ou 21 polegadas. Os discos de freio de cerâmica permanecerão em linha nas configurações mais caras – e de alto desempenho.

Versão S tem motor 2.9 V6 biturbo de 446 cv e vai de 0 a 100 km/h em menos de cinco segundos (Porsche/Divulgação)

O utilitário esportivo já está à venda no mercado europeu. Na Alemanha, o SUV parte de 74.828 euros na versão Cayenne e 91.964 euros na Cayenne S.


Arquivado em:Notícias Tagged: Lançamentos, SUVs de luxo

Fonte: Quatro Rodas Abril



Conteúdo Relacionado:



Comentários