Notícias / Pará

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Vacinas: armas eficazes para prevenir doenças

Segunda-Feira, 28/08/2017, 16:55:29 Ver comentário(s) A- A+

As vacinas são um dos mecanismos mais eficazes na defesa do organismo humano contra agentes infecciosos e bacterianos. São compostas por agentes semelhantes aos microrganismos que causam as doenças, por toxinas e componentes desses microorganismos ou pelo próprio agente agressor. Nesse último caso, há versões atenuadas (o vírus ou a bactéria enfraquecidos) ou inativas (o vírus ou a bactéria mortos). Quando introduzidos no organismo, estimulam a reação do sistema imunológico quando em contato com um agente causador de doenças.

O uso de vacinas tem maior custo-benefício no controle de doenças imunopreveníveis que o de medicamentos para sua cura. Resultado de muitos anos de investimento em pesquisa e desenvolvimento científico e tecnológico, as vacinas são seguras e consideradas essenciais para a saúde pública.

Elas são produzidas por laboratórios nacionais, internacionais ou por institutos especializados ligados ao poder público. No Brasil, elas são distribuídas em postos de saúde e o Ministério da Saúde que é o responsável pela compra e distribuição de todas as vacinas que serão utilizadas no sistema público de saúde.

Atualmente, por meio de avanços tecnológicos na medicina já existem vacinas para diversas doenças, como gripe, hepatite, febre amarela, sarampo, tuberculose, meningite e muitas outras que estão em constante evolução e estudos. Nos próximos anos, entre as vacinas esperadas para serem disponibilizadas à população estão as contra o Zika vírus, a dengue e o HIV.

(Foto: Maycon Nunes)

Primeira vacina

A primeira vacina que se tem registro foi produzida no século 18, quando Edward Jenner descobriu a vacina antivariólica. O pesquisador fez uma experiência comprovando que, ao inocular uma secreção de alguém com a doença em outra pessoa saudável, esta desenvolvia sintomas muito mais brandos e tornava-se imune à patologia em si, ou seja, ficava protegida.

Jenner desenvolveu a vacina a partir de outra doença, um tipo de varíola que acometia as vacas, após perceber que as pessoas que ordenhavam as vacas adquiriam imunidade à varíola humana. Consequentemente, a palavra vacina, que em latim significa “de vaca”, por analogia, passou a designar todo o inóculo que tem capacidade de produzir anticorpos.

O Ministério da Saúde produziu uma série especial multimídia sobre “A importância da vacinação e os perigos da não imunização”.  O Programa Nacional de Imunizações (PNI) é uma referência internacional de política pública de saúde. Por meio da vacinação já foram erradicadas doenças de alcance mundial como a varíola e a poliomielite.

(Com informações da Fiocruz)





Comentários