Notícias / Pará

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Aluno morre de meningite e aulas são suspensas

Terça-Feira, 09/05/2017, 17:39:03 - Atualizado em 09/05/2017, 22:00:41 Ver comentário(s) A- A+

Aluno morre de meningite e aulas são suspensas (Foto: divulgação)
(Foto: divulgação)

Um aluno da 7ª série da Escola Maria Gabriela Ramos de Oliveira, localizada no conjunto Maguari, em Belém, morreu vítima de meningite viral na última terça-feira (2). Devido ao caso, as aulas na escola foram suspensas. 

De acordo com o Hospital Universitário João Barros Barreto (HUJBB), onde a criança estava internada desde o dia 28 de abril deste ano, o paciente deu na Unidade de Diagnóstico de Meningite do hospital, com quadro de cefaleia, vômito, rigidez de nuca e febre. Após a realização dos exames laboratoriais, foi apontada a suspeita de meningite.

A nota do HUJBB afirma ainda que "iniciado o tratamento, o paciente evoluiu em menos de 24 horas, com piora do quadro apresentando crises convulsivas, rebaixamento da consciência e instabilidade hemodinâmica (pressão e respiração). A criança recebeu os cuidados e suporte de ventilação mecânica sendo transferida para Cento de Terapia Intensiva (CTI) do hospital, onde recebeu cuidados especializados. Porém, sem resposta às condutas, evoluiu a óbito às 17h30 do dia 2 de maio deste ano."

Nesta terça-feira (9), a Secretaria de Estado de educação (Seduc) informou que as aulas serão restabelecidas, na quarta-feira (10), após reunião entre a secretaria, direção da escola e Secretaria Municipal de Saúde (Sesma).

De acordo com a coordenadora da Divisão de Vigilância Epidemiológica (DVE), da Sesma, Veronilce Borges, o aluno que faleceu na semana passada foi acometido de meningite viral que difere da meningocócia ou influenza. "Em caso de viral, a escola deve manter as atividades normalmente. Não há necessidade de suspender como forma de prevenção."

PREVENÇÃO E CUIDADOS

Para o médico infectologista Alessandre Guimarães, presidente da Sociedade Paraense de Infectologia (SPI-PA), quando se trata de meningite existe muita desinformação e medo por parte das pessoas. "Uma semana é um tempo exagerado", avalia. "A meningite viral não é contagiosa, o que ocorre é um medo que a palavra meningite causa na população e isso precisa ser desmistificado."

Ainda de acordo com a Sesma, a prática de higiene, como lavar as mãos antes das refeições ou após o uso do banheiro, ajudam a prevenir a meninginte. No caso da escola, a Sesma ressaltou ainda que a manutenção da limpeza feita diariamente na escola é recomendada.

No caso de meningite meningocócica (bacteriana), segundo a Sesma, a escola seguirá as recomendações da Vigilância Epidemiológica.

"De forma habitual, não é necessário o uso de antibiótico para pessoa enferma. Nessa situação, é importante manter a observação atenta dos colegas de turma que apresentem febre, por um período de 10 dias, após o último contato com o paciente."

De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), os casos confirmados de meningite meningocócica (oficialmente) são:

  • 2017: 5 casos (até abril) sem registro de óbitos;
  • 2016: 41 casos, 7 óbitos;
  • 2015: 294 casos, 33 óbitos;
  • 2014: 384 casos, 56 óbitos;
  • 2013: 259 casos, 50 óbitos.

(DOL)



Comentários