Notícias / Pará

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Evento debate tráfico de pessoas e exploração

Terça-Feira, 14/02/2017, 21:21:26 - Atualizado em 14/02/2017, 21:22:40 Ver comentário(s) A- A+

Evento debate tráfico de pessoas e exploração (Foto: Agência Pará/Arquivo)
Irmã Henriqueta Cavalcante atuando em seminários que tratam dos temas. UFPA fará evento durante dois dias (Foto: Agência Pará/Arquivo)

O tráfico de pessoas e a exploração sexual serão temas de um seminário que será realizado nesta quarta-feira (15) e quinta-feira (16), na Universidade Federal do Pará (UFPA). O evento vai discutir os direitos humanos voltados para as duas questões.

O seminário é promovido pela Comissão de Justiça e Paz da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) Norte em parceria com a universidade.

Segundo a UFPA, o evento é voltado para pesquisadores e profissionais que tenham interesse na área e que atuem na rede proteção ao tráfico de pessoas e à exploração sexual.

A proposta é trazer pessoas atuantes em instituições municipais, Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) e Ministério Público.

Para efetivas sua inscrição, o interessado deve levar um livro para doação. Um dos objetivos do seminário é ampliar o acervo das bibliotecas dos presídios da região. A inscrição é gratuita e pode ser feita até o dia do evento.

Programação

O evento começa na manhã do dia 15 de fevereiro, com a apresentação do Coral Timbres, formado por mulheres do Centro de Reeducação Feminino (CRF) e por homens do Centro de Recuperação do Coqueiro (CRC). A primeira palestra do evento é sobre direitos humanos, com a Professora Paula Arruda, da Universidade de Salamanca.

Após essa abordagem inicial, começam as discussões sobre os temas específicos do seminário. A mesa redonda sobre tráfico de pessoas contará com a participação da assistente social Kátia Santos, do pesquisador da UFPA Marcel Hazeu e da Coordenadora de Enfretamento ao Tráfico de Pessoas e Trabalho Escravo, Leila Silva, da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos do Estado.

Durante a tarde serão realizadas as oficinas sobre os eixos principais do evento, o Tráfico e Pessoas e o Abuso e Exploração Sexual. Em ambos os temas haverá oficinas explicando sobre a identificação de casos e como proceder no acolhimento dessas pessoas, além da explicação sobre a rede de proteção que atende mulheres, crianças e adolescentes.

Também haverá uma oficina sobre o uso das mídias e tecnologias no combate à exploração sexual e ao tráfico de pessoas; e outra sobre os instrumentos jurídicos dessas questões.

No dia 16 de fevereiro a programação ocorre pela manhã, com a mesa redonda sobre Exploração Sexual. A mesa terá a participação de Eugenia Fonseca, assistente social, Tainah Sousa, mestre em segurança pública, e Fernanda da Silva Pereira, delegada da polícia civil.

O evento encerra com a apresentação de uma carta-compromisso, em que serão apresentadas as reivindicações dos participantes para as autoridades.

Importância

Um dos coordenadores do evento, Salomão Hage, explica que o objetivo é principalmente sensibilizar as pessoas para essas temáticas e, com isso, se contrapor a essa realidade.

“Nós queremos apresentar instrumentos para combater esses crimes, por isso vamos falar sobre a rede de atendimento existente e sobre como proceder ao identificar os casos”, reforça.

A coordenadora do Seminário, Irmã Henriqueta Cavalcante, que faz parte da Comissão de Justiça e Paz da CNBB Norte, ressalta que o tráfico de pessoas está diretamente ligado à exploração sexual e destaca a importância da parceria com a UFPA.

“Temas como esse precisam ser aproximados da sociedade para ajudar no combate e na prevenção desses crimes. A parceria com a UFPA é de suma importância para isso, além de fomentar o debate”, explica.

SERVIÇO:

Data: 15 e 16 de fevereiro

Horário: A partir das 8h30

Local: Auditório do Instituto de Ciências Jurídicas. Campus profissional da UFPA.

Inscrições: gratuitas (doação de um livro) até o dia do evento

(Com informações da UFPA)



Comentários