Notícias / Pará

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Em protesto, grupo pede que Jatene também vá preso

Sexta-Feira, 16/12/2016, 17:14:47 - Atualizado em 16/12/2016, 20:39:01 Ver comentário(s) A- A+

Em protesto, grupo pede que Jatene também vá preso (Foto: Alice Martins)
Manifestantes bloquearam a avenida Almirante Barroso, em protesto, pedindo a prisão do governador do Pará e de seu filho Beto Jatene. (Foto: Alice Martins)

Manifestantes se reuniram em frente a sede da Polícia Federal, na tarde desta sexta-feira (16), em protesto e bloquearam ao menos uma faixa da Avenida Almirante Barroso, em Belém.

Com cartazes e faixas nas mãos, o grupo pedia a prisão do governador do Estado do Pará, Simão Jatene, juntamente com o seu filho, Alberto Jatene, um dos alvos da Operação Timóteo, em curso desde 2015, suspeito de envolvimento em um esquema de corrupção em cobranças judiciais de royalties da exploração mineral.

Um vídeo foi gravado por participantes da manifestação e circulou nas redes sociais. Confira:

 

 

Por volta das 17h de hoje, Beto Jatene se entregou à Polícia Federal, entrando pelos fundos do prédio. A prisão do filho do governador foi destaque em vários portais e blogs de notícias do Brasil.

 

OPERAÇÃO TIMÓTEO

A operação Timóteo começou ainda em 2015, quando a então Controladoria Geral da União enviou à PF uma sindicância que apontava incompatibilidade na evolução patrimonial de um dos diretores do DNPM.

Apenas esta autoridade pública pode ter recebido valores que ultrapassam R$ 7 milhões.

O nome da operação é referência a uma passagem do livro Timóteo, da Bíblia Cristã, que diz o seguinte: os que querem ficar ricos caem em tentação, em armadilhas e em muitos desejos descontrolados e nocivos, que levam os homens a mergulharem na ruína e na destruição.

(DOL)

Leia também:

Comentários