Notícias / Pará

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Simulação e orientação lembra vítimas de acidentes

Sábado, 19/11/2016, 09:09:40 - Atualizado em 19/11/2016, 09:09:40 Ver comentário(s) A- A+

Simulação e orientação lembra vítimas de acidentes (Foto: Wagner Almeida)
(Foto: Wagner Almeida)

Lembrado em todo o mundo no 3º domingo de novembro, o Dia Mundial em Memória das Vítimas de Trânsito é marcado, no Pará, com uma programação da Cruz Vermelha. Hoje haverá uma simulação de acidentes envolvendo diversostipos de situações. O cenário será a avenida Pedro Miranda, próximo à Aldeia Amazônica, no bairro da Pedreira, em Belém. “O intuito é conscientizar as pessoas a sempre optarem pela vida, prudência e segurança no trânsito”, enfatizou Carlos Moraes, gestor operacional da Cruz Vermelha. Segundo ele, haverá a participação de 40 voluntários.

Amanhã, a programação será na Praça da República, na Presidente Vargas. “Serão feitas orientações para a prevenção de acidentes de trânsito, demonstração de equipamentos de resgates e divulgação dos projetos da Cruz Vermelha voltados à prevenção de acidentes”, ressaltou Moraes.

MORTES

Brasil foi o país com maior número de mortes de trânsito por habitante da América do Sul, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). Cerca de 41 mil pessoas perderam a vida nas estradas e ruas brasileiras, de acordo com dados de 2013, publicados pela OMS. Os feridos e sequelados somam cerca de meio milhão, de acordo com a Seguradora Líder, que administra o Seguro DPVAT.

ACIDENTES DE TRÂNSITO

DE JANEIRO ATÉ ABRIL DESTE ANO

No Pará, foram registrados 8.628 acidentes, com 5.611 feridos e 547 mortes. Só em Belém, foram 2.017 acidentes, segundo o Departamento de Trânsito do Pará (Detran).NO ANO PASSADOForam registrados 29.888 acidentes no Pará, com 16.950 feridos e 1.270 mortos, ainda conforme o Detran.

MAIORES CAUSAS DE MORTES NO TRÂNSITO, NO PAÍS

Excesso de velocidade; mistura entre bebidas alcoólicas e direção; falta de cinto de segurança; falta de equipamento de segurança para as crianças, como a cadeirinha; falta do capacete aos usuários de motocicleta e uso do celular ao volante.

 

(Wal Sarges/Diário do Pará)

Leia também:

Comentários