Notícias / Pará

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Candidatos criticam censura de apoio a Edmilson

Terça-Feira, 18/10/2016, 07:36:36 - Atualizado em 18/10/2016, 07:43:01 Ver comentário(s) A- A+

Candidatos criticam censura de apoio a Edmilson (Foto: Mauro Ângelo/Arquivo)
Maioria dos candidatos do 1º turno está apoiando Edmilson. (Foto: Mauro Ângelo/Arquivo)

Desespero em razão da fragilidade criada pela falta de apoio político. Assim Ursula Vidal (Rede Sustentabilidade) e Lélio Aguiar (PCdoB) avaliam a postura da coligação do prefeito Zenaldo Coutinho (PSDB), que conseguiu, na Justiça, impedir a participação dos 2 ex-candidatos à Prefeitura de Belém na propaganda de Edmilson Rodrigues (PSol).

A coligação “Juntos pela Mudança” (PSol/PDT/PV/PPL), que tem Edmilson como candidato a prefeito, ingressou, no sábado (15), no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PA) com recurso contra a decisão da juíza da 29ª Zona Eleitoral, Sandra Maria Ferreira Castelo Branco, pedindo que Ursula e Lélio retornem ao horário de propaganda de rádio e TV de Edmilson. Caberá ao juiz José Alexandre Buchacra relatar este pedido no TRE.

Em outra ação movida pela coligação de Zenaldo para restringir a participação dos 2 apoiadores de Edmilson, o juiz da 98ª Zona Eleitoral Elder Lisboa liberou, ontem, a participação de Ursula e Lélio na campanha do psolista, desde que respeitem o limite de 25% do tempo total de participação na propaganda.

Para Ursula, o candidato tucano faz uma campanha agressiva, marcada por calúnias e difamação nas redes sociais. “É uma atitude desesperada que tenta neutralizar a força dos candidatos que manifestaram apoio ao Edmilson no 2º turno”, diz, ao afirmar que a campanha do atual prefeito é contraditória. “Acusa o Edmilson de ser o candidato da confusão e do ódio quando, na verdade, a raiva e a falta de diálogo vêm de lá”, critica.

Ursula Vidal está entre os parceiros de Edmilson no 2° turno. (Foto: Marco Santos/Diário do Pará)

CANDIDATA

Para ela, a candidatura de Zenaldo representa o que há de pior na política. Segundo ela, o povo quer transparência, participação e diálogo”. Quando não se consegue convencer os eleitores com suas propostas e ideias, a saída é partir para a agressão, para a judicialização”, diz Ursula. “Paramos de discutir a cidade para privilegiar uma rede de mentiras e fofocas, o que desrespeita o eleitor, a cidade e diminui a qualidade do debate”. O deputado estadual Lélio Costa (PCdoB) compartilha do mesmo pensamento de Ursula.

Para ele, a ação da coligação de Zenaldo materializa o desespero de um candidato que não conseguiu nenhum novo apoio neste 2º turno. “A campanha do Edmilson é a que mais cresce porque tem propostas concretas e a confiança do povo e dos partidos”, afirma. “O candidato do PSDB não tem apoio de nenhum candidato ou partido que disputou o 1º turno porque ninguém confia nele e nas suas propostas”, dispara.

"A campanha do Edmilson é a que mais cresce porque tem propostas concretas e a confiança do povo e dos partidos", Lélio Costa, deputado estadual e ex-candidato a perfeito de Belém. (Foto: Crédito)

Lélio lembra que Edmilson conta com o apoio do PCdoB e dos candidatos Carlos Maneschy (PMDB), Regina Barata (PT), Ursula Vidal (Rede), professor Ivanildo (PRTB) e Luiz Menezes (PCB). “Até o candidato Eder Mauro (PSD), cujo partido integra o arco de alianças do PSDB a nível estadual, não quis se queimar e ficou neutro na disputa”, diz o deputado.

(Luiz Flávio/Diário do Pará)

Leia também:

Comentários