Notícias / Pará

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Pará no foco do Banco da Amazônia

Quinta-Feira, 13/10/2016, 09:30:59 - Atualizado em 13/10/2016, 09:39:32 Ver comentário(s) A- A+

Pará no foco do Banco da Amazônia (Foto: Daniel Costa)
(Foto: Daniel Costa)

Onde há investimento local há desenvolvimento econômico e social. Isso se reflete, entre outros, no aumento da geração de empregos e riqueza para os Estados. Buscando esses objetivos, o foco do Banco da Amazônia é financiar atividades que aliem melhoria de qualidade de vida da população e conservação ambiental. Com trajetória de 74 anos, essa instituição financeira se destaca como principal agente de fomento do Governo Federal para a região Norte.

Dentro da missão de promover o desenvolvimento sustentável da região, o banco é um importante executor de programas governamentais. Inclusive, opera com exclusividade o Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO), voltado às atividades produtivas de baixo impacto ambiental. 

AGRONEGÓCIO 

Como elemento da política de concessão de crédito o FNO é fonte para financiar diversos segmentos, a exemplo do agronegócio. O excelente desempenho desse setor na economia do Norte está ligado à atuação do Banco da Amazônia, responsável por 70% dos financiamentos.

Além de oferecer alternativas para produtores de diferentes portes, o banco estimula em suas operações as boas práticas sustentáveis aliadas à inovação. Entre os destaques estão a expansão e modernização para produzir grãos, como milho, soja e arroz; o cultivo de açaí e a pecuária.

COMPROMISSO

É possível verificar o comprometimento com esse setor observando o impulso dos últimos 5 anos. Cerca de R$ 2,8 bilhões foram injetados no agronegócio na região amazônica. Em 2016, estão disponíveis R$ 500 milhões para produtores rurais no Pará.

No Pará, R$ 1,397 bilhão foi aplicado em crédito de fomento, no mesmo período. No Baixo Amazonas, na microrregião de Santarém, um dos focos será o desenvolvimento da cadeira produtiva da mandioca. No Marajó, em Soure, ganha destaque a cadeia de frutas regionais além da criação de búfalos de corte e leite. Já na mesorregião Sudeste, em especial a microrregião de Marabá, os recursos vão fomentar atividades como pecuária de corte.

NÚMEROS

R$ 1,397 bi: total de recursos investidos em no Pará nos últimos 5 anos

R$500 milhões: total de recursos disponíveis para o agronegócio no Pará, em 2016.

(Marta Cardoso/Diário do Pará)

Leia também:

Comentários