Esporte / Pará

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Um esquadrão que fez história!

Domingo, 20/12/2015, 10:33:47 - Atualizado em 20/12/2015, 10:33:47 Ver comentário(s) A- A+

Um esquadrão que fez história! (Foto: Reprodução)
O pentacampeonato paraense do Papão completa amanhã 68 anos. Fique por dentro daquele timaço! (Foto: Reprodução)

Completa-se amanhã 68 anos da vitória por 2 a 0 do Paysandu sobre o Clube do Remo, na penúltima rodada do Campeonato Paraense de 1947. Era o jogo que valeu o pentacampeonato paraense para o Papão. Um feito pouco lembrado hoje em dia, mas que foi o último do chamado “Esquadrão de Aço”, um dos mais fortes times da história do clube de Suíço, e que rendeu ao clube o apelido de “Papão da Curuzu”. A equipe, que também foi responsável pelas maiores goleadas da história do Re-Pa, foi homenageada pela atual direção bicolor, que produziu o uniforme de 2015 em referência àquele time. 

A saga do Esquadrão de Aço começa em 1939, quando o Paysandu reúne em seu ataque os lendários atacantes Hélio, maior artilheiro da história dos Re-Pa’s, com 46 gols, e Luiz Gonzaga Lebrêgo, o primeiro Quarentinha, que viria a se tornar o terceiro maior goleador do Paysandu, com 235 gols. Na disputa do primeiro Re-Pa do Parazão, uma goleada por 6 a 3 mostrou a força daquele ataque. O time se sagrou campeão paraense marcando 40 gols em 10 jogos, média de 4 por jogo.

A sequência vitoriosa foi interrompida em 1940 e 41, mas a supremacia retornaria entre 1942 e 1947, quando o time conquistou os 5 títulos disputados (em 46 não houve disputa). Ao todo, foram 39 jogos com 33 vitórias, 3 empates e apenas 3 derrotas. 136 gols marcados e 46 sofridos – saldo de 91 gols.

GOLEADAS E APELIDO

No ano de 1941, o Paysandu não chegou a levantar o troféu de campeão paraense, mas não faltou festa para a sua torcida. No Festival da Merenda Escolar, o clube de Suíço enfrentou os rivais Remo e Tuna Luso na mesma tarde, no estádio da Curuzú. O Papão entrou em campo duas vezes com a mesma escalação e venceu por categóricos 4 a 0 as duas partidas.

Em 21 de novembro de 1943, o Esquadrão de Aço estabeleceu a maior goleada da história do Re-Pa de até então – Paysandu 7 a 1 no Remo. O jogo foi disputado na Curuzu e válido pela Taça Magalhães Barata. Marcaram os gols: Farias (4), Jeju (2) e Arleto para o Paysandu, com Itaguari diminuindo pro Remo. Dois anos depois, em, 22 de julho, o time quebraria o próprio recorde ao marcar 7 a 0 sobre o maior rival, com gols de Soiá (3), Hélio (2), Farias e Nascimento.

Além dessas vitórias, o time conquistou outros resultados expressivos, como 6 a 1 sobre o Rio Negro, 5 a 2 sobre o Ceará e 8 a 1 sobre a Tuna. Por conta desses resultados, o jornalista Everaldo Guilhon, do jornal A Vanguarda, apelidou o time de “Bicho Papão da Curuzú”, por “apavorar todos os adversários”. A torcida abraçou o apelido e assim o “Paysandu Sport Club” passou a ser conhecido como “Papão” a partir de 1948.

(Taion Almeida/Diário do Pará)

Leia também:

Comentários