Notícias / Pará

EDIÇÃO ELETRÔNICA

População reclama em quinto dia sem água

Quinta-Feira, 09/07/2015, 17:50:41 - Atualizado em 09/07/2015, 18:37:36 Ver comentário(s) A- A+

População reclama em quinto dia sem água (Foto: Reprodução)
A falta de água, em alguns bairro da capital, completa cinco dias nesta quinta-feira (9). (Foto: Reprodução)

Internautas usaram as redes sociais durante esta quinta-feira (9), para reclamar sobre o fato de ficarem mais um dia sem o abastecimento de água na Região Metropolitana de Belém (RMB).

"Umarizal sem água. Cosanpa agora tá revezando na sacanagem com a população, cada hora um bairro", escreveu @renanlouchard. "Se todo o sistema foi concluído, pq a Cidade Velha está sem água desde hj pela manhã?", interrogou @tia_luci. Ainda de acordo com os internautas, os bairros do Reduto e Souza também estão sem água. 

Durante entrevista concedida na manhã de hoje, o presidente da Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa), Luciano Dias, informou que já iniciou o processo de aquisição de quadros de comando da subestação elétrica do Bolonha, para susbtituir os equipamentos atingidos durante o incêndio no último domingo (5). De acordo com o presidente, a Estação de Tratamento de Água (ETA) do Bolonha está funcionando em modo de segurança. “Para trabalhar com capacidade total, já estamos com sete bombas e iremos colocar a oitava para funcionar, e assim estaremos com 100% do sistema funcionando”, explicou. 

Ainda de acordo com o presidente, o equipamento é o substituto. “Estamos utilizando ele como reserva, é um equipamento eletrônico, como se fosse um disjuntor, um relé de proteção eletrônico, que precisa de um ajuste pra atender 100% do sistema. Nós o reativamos agora de manhã e conseguimos reprogramá-lo pra atender as oito bombas que são necessárias para o abastecimento total da cidade. Foi isso que justificou o vai e vem de água em algumas partes da cidade”, esclareceu. 

Além da compra de novos quadros de comando, a Cosanpa locou um transformador novo. “Em caso de algum problema, a gente tem ele à disposição. Todas as medidas para proteção do sistema e garantia do abastecimento já foram tomadas. Os novos quadros vão substituir os que estão aí, tirá-los de funcionamento e deixá-los na condição de uma eventualidade”, disse Luciano. 

Sobre a qualidade da água, a Cosanpa explicou que ela chegará limpa "tão logo o sistema esteja em total funcionamento". “Todo tratamento está sendo feito como de costume, a água que sai da nossa estação sai com tratamento adequado obedecendo as portarias do Ministério da Saúde. O que acontece é que a pressurização da rede ainda é parcial. Todo desarme, a rede despressuriza e aí você tem resíduos, com isso qualquer material que ainda esteja lá é despejado nas torneiras das casas. A partir do momento que você tem uma carga total, a rede se enche. Porém são 2.600 km de rede em toda a região metropolitana e isso demora um pouco para acontecer. Mas quando acontece toda a sujeira e impureza é expurgada e passa a chegar a água tratada com a qualidade devida”, garantiu.

Segundo a Companhia, o tempo para que o reabastecimento seja totalmente restabelecido não deve passar desta semana. “Temos uma parte do sistema em funcionamento total desde segunda-feira de manhã, na parte central de Belém. Outra parte, de bairros mais distantes como Cidade Nova, Marambaia e Castanheira, está sendo restabelecida parcialmente. Esses serão equacionados em breve, as bombas que levam água pra lá já estão ligadas”, concluiu Luciano. 

Outra ação que será realizada pela polícia é a fiscalização de lava-jatos, para evitar o furto de água tratada direto do sistema da Cosanpa. Por lei estadual, estes estabelecimentos não podem usar água tratada para a lavagem de carros.

(DOL com informações da Cosanpa)

Leia também:

Comentários