Notícias / Pará

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Equipe do DOL é vencedora do prêmio MPT

Quinta-Feira, 06/11/2014, 09:48:48 - Atualizado em 07/11/2014, 02:18:29 Ver comentário(s) A- A+

Equipe do DOL é vencedora do prêmio MPT (Foto: Jader Paes)
Demax Silva, Cézar Magalhães, Kleberson Santos, César Modesto, Ângela Bazzoni e Rodrigo Fiel: equipe que assina a publicação premiada (Foto: Jader Paes)

A reportagem especial "Esmolas sobre as Águas - Exploração do trabalho infantil em rio amazônico", do Diário On Line (DOL) foi a vencedora na categoria regional do 1º Prêmio MPT de Jornalismo, promovido pelo Ministério Público do Trabalho (MPT). A publicação também rendeu o prêmio de melhor fotografia ao portal, com o trabalho assinado pelo fotógrafo Cezar Magalhães.

A reportagem foi publicada no DOL em julho último. Assinam o trabalho o repórter Kleberson Santos; os editores Ângela Bazzoni e César Modesto; o multimídia Demax Silva; e o analista de desenvovlimento Rodrigo Fiel. Ao vencer a etapa regional do prêmio, a reportagem é automaticamente finalista na etapa nacional, cujo resultado será divulgado dia 11 de dezembro.

Ao todo, a comissão julgadora avaliou 542 trabalhos inscritos em oito categorias. Foram selecionados 34 trabalhos que concorrem nas premiações regionais e nacional, nas seguintes categorias: radiojornalismo, telejornalismo, jornal impresso, revista impressa, webjornalismo, fotojornalismo, prêmio especial "Fraudes Trabalhistas" e menção honrosa de repórter cinematográfico.

"Esmolas sobre as Águas" foi publicada em 30 de julho e destacou uma rotina pouco conhecida e em geral ignorada nos rios da Amazônia: a utilização de crianças e adolescentes, que arriscam suas vidas em busca de alimentos, roupas, dinheiro e variados objetos para somar na renda de suas famílias. A reportagem foi feita no rio Arapiranga, no trajeto entre Belém e ilha de Cotijuba. Os pequenos ribeirinhos são vistos se equilibrando sobre rabetas para receber donativos de turistas que navegam próximo das comunidades, geralmente isoladas, durante expedições turísticas e passeios fluviais da rota.

 

A matéria destacou que os principais incentivadores da prática são os próprios pais: nos finais de semana, os ribeirinhos deixam suas comunidades e cercam as grandes embarcações como piratas, com os filhos nos braços. Foto: Cézar Magalhães.

 

A matéria teve início com o chamado "faro" jornalístico do repórter Kleberson Santos. “Em uma viagem a passeio notei aquela situação. Aquilo não era normal, tinha alguma coisa errada, principalmente porque muitas crianças são utilizadas para sensibilizar quem está nas embarcações”, destacou. A partir de então, em reunião com a coordenação do DOL, foi observada a importância de se analisar mais a prática. A partir de então, viagens, entrevistas e conversas informais foram feitas, também com a presença de Cezar Magalhães.

Há cerca de cinco meses no DOL, Magalhães comemorou bastante o seu 15º prêmio pelo trabalho fotográfico jornalístico. “É a primeira reportagem especial do DOL, o primeiro prêmio MPT, minha primeira reportagem especial aqui... São muitos motivos que tornam este prêmio especial, por isso fiquei tão feliz. Mesmo já tendo um prêmio internacional, um regional e doze nacionais, posso dizer que esse é o prêmio mais importante da minha carreira”, disse Magalhães emocionado.

A felicidade pela conquista do prêmio regional e expectativa pelo resultado final do Prêmio Nacional é acompanhada pela satisfação também. “Fiquei muito satisfeito com o prêmio, já que nós vemos diariamente muitas situações erradas e, com o feeling jornalístico, com nossa experiência, conseguimos preparar esta matéria para denunciar essa prática, para talvez tentar modificar esta situação”, destacou Kleberson, que receberá seu primeiro prêmio na carreira.

Fruto de um trabalho em equipe que durou cerca de um mês e meio, a reportagem também contou com a edição de Ângela Bazzoni. Para a coordenadora, "nesse especial, nós tivemos a responsabilidade de retratar o triste cotidiano dessas famílias, informar a população sobre as mazelas que estão tão próximas de todos e, principalmente, expor os problemas para que sejam resolvidos pelo poder público e para que recebam atenção de toda a sociedade. Nesse caso, estamos mostrando uma realidade amazônica para todo o Brasil e esperamos cumprir o papel social da nossa profissão", enfatizou.

O Prêmio MPT de Jornalismo

Os trabalhos avaliados abrangeram os temas fraudes nas relações de trabalho; trabalho escravo contemporâneo; trabalho infantil; discriminação de gênero, cor e pessoas com deficiência; meio ambiente do trabalho; promoção da liberdade sindical; trabalho portuário e aquaviário; e irregularidades trabalhistas na administração pública. As reportagens avaliadas foram publicadas entre 1º de janeiro e 31 de julho de 2014 nas cinco regiões brasileiras.

(Enderson Oliveira/DOL)

Acesse o Especial "Esmolas sobre as Águas - Exploração do trabalho infantil em rio amazônico"

Leia também:

Comentários