Notícias / Mundo

AGROTÓXICO

Monsanto é condenada a pagar 2 bilhões a clientes que tiveram câncer usando seus produtos

Segunda-Feira, 13/05/2019, 21:13:44 - Atualizado em 13/05/2019, 21:13:44 Ver comentário(s)

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Monsanto é condenada a pagar 2 bilhões a clientes que tiveram câncer usando seus produtos (Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)

Um júri da Califórnia condenou a Monsanto a pagar mais de US $ 2 bilhões a um casal que contraiu câncer após usar o herbicida Roundup. Este foi o terceiro e maior veredicto contra a empresa sobre o Roundup, herbicida a base de glifosato mais consumido no planeta, e que recentemente voltou a ser permitido no Brasil.

O júri decidiu que a Monsanto, agora pertencente à empresa farmacêutica alemã Bayer, é responsável pelo câncer do linfoma de Alva e Alberta Pilliod. O júri ordenou que a empresa pagasse US $ 1 bilhão em danos a cada um deles e mais de US $ 55 milhões em indenizações compensatórias.

A vitória dos Pilliods segue-se a duas vitórias consecutivas em julgamentos para famílias que recebem a Monsanto pelo Roundup, cuja pesquisas apontam que o uso afeta o sistema imunológico. Dewayne Johnson , um ex-zelador de escola com câncer terminal, ganhou uma vitória de US $ 289 milhões no ano passado, e Edwin Hardeman , que pulverizou o Roundup em suas propriedades, recebeu US $ 80 milhões no primeiro julgamento deste ano.

O mais recente veredicto é de longe o maior e aumentará a pressão sobre a Bayer, que sofreu queda no preço das ações após as condenações e agora enfrenta processos semelhantes de milhares de pacientes com câncer, sobreviventes e famílias que perderam entes queridos para o herbicida.

Os júris determinaram repetidamente que o Roundup foi projetado defeituosamente, que a empresa não avisou os consumidores sobre os riscos de câncer e que a Monsanto agiu com negligência.

Os casos revelaram documentos internos da Monsanto, onde os advogados dos queixosos revelam as maneiras pelas quais a empresa "intimidou" os cientistas ao longo dos anos e ajudou a fraudar pesquisas para defender a segurança do glifosato, o principal ingrediente do Roundup.

A Bayer e a Monsanto continuaram a argumentar que o Roundup é seguro de usar e não causa câncer. Eles estão apelando dos veredictos.

(Fonte: The Guardian)





Comentários

Destaques no DOL