Notícias / Mundo

EXTERIOR

'É uma grande mudança que Bolsonaro lidera', diz premiê de Israel ao chegar ao Brasil

Quinta-Feira, 27/12/2018, 18:50:05 - Atualizado em 27/12/2018, 19:13:01 Ver comentário(s)

EDIÇÃO ELETRÔNICA

'É uma grande mudança que Bolsonaro lidera', diz premiê de Israel ao chegar ao Brasil (Foto: )
O primeiro-ministro de Israel, Binyamin Netanyahu, declarou nesta quinta-feira (27) estar "feliz por poder abrir uma nova era" entre Israel e Brasil minutos antes de embarcar para uma viagem de cinco dias ao país. É a primeira visita de um premiê israelense em exercício ao país desde a fundação do Estado judeu, em 1948.

"Vou visitar o Brasil, a convite do presidente do Brasil, e me reunirei com o presidente eleito [Jair] Bolsonaro, seu ministro da Defesa, ministro das Finanças e ministro das Relações Exteriores", afirmou. 

"É uma grande mudança que Bolsonaro lidera, e estou feliz por podermos abrir uma nova era entre Israel e essa superpotência chamada Brasil".

Netanyahu deve ser um dos 12 chefes de Estado e governo estrangeiros presente na posse.

Bolsonaro tem feito acenos a Israel desde a campanha eleitoral, o que agrada a seu eleitorado evangélico, identificados com o país. Eleito, seguiu os passos de Donald Trump e afirmou que vai transferir a embaixada brasileira no país de Tel Aviv para Jerusalém, que Israel considera sua capital mas cuja porção oriental é reivindicada pelos palestinos como sede de um futuro Estado.

As declarações do futuro chanceler, Ernesto Araújo, e do filho do presidente, Eduardo Bolsonaro, também indicam que o Brasil deverá passar a votar do lado de Israel em organismos internacionais.

Na pauta do encontro, ele afirmou estar "o relacionamento de Israel com o maior país da América Latina, o quinto maior país em população, um país enorme com enorme potencial para o Estado de Israel, tanto na esfera econômica, no campo de segurança como na esfera política". 

Netanyahu embarcou nesta quinta-feira à noite (hora local) e chegará ao Rio de Janeiro nesta sexta (28). Seu primeiro compromisso será às 13h45: um encontro de meia hora com o presidente eleito, Jair Bolsonaro. 

Às 14h15, se juntam à reunião com Bolsonaro o futuro ministro das Relações Exteriores e o futuro ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva.

Às 17h, Netanyahu está na sinagoga Kehilat Yaacov, onde irá participar das orações de Shabat (o sábado judaico, que começa no anoitecer da sexta-feira).

No próprio sábado (29), não há agenda oficial por causa do feriado religioso.

Netanhyahu chegou a estudar seriamente a possibilidade de antecipar seu retorno a Israel para o domingo a fim de iniciar as negociações políticas para a formação de uma nova coalizão do governo, após a sua ruir diante de um impasse com os partidos ultraortodoxos. A crise o levou a antecipar as eleições inicialmente previstas para novembro de 2019.

A confirmação da data da votação em 9 de abril, porém, tornou desnecessária a mudança de agenda. 

No domingo (30), o primeiro compromisso de Netanyahu será às 12h30, quando vai se encontrar com membros da comunidade judaica carioca. Às 15h30, será a vez de cristãos "amigos de Israel". E, às 17h, o primeiro-ministro israelense receberá o presidente de Honduras, Juan Orlando Hernández.
Na segunda-feira (31), não há agenda oficial. Ainda no Rio, Netanyahu e a esposa devem visitar o Cristo Redentor de noite e conhecer um pouco mais a cidade.

Na terça-feira (1º de janeiro) Netanyahu viaja para Brasília, onde vai se reunir com o secretário de Estado americano, Mike Pompeo, às 12h30. Às 15h, participará da posso de presidente Bolsonaro. Uma hora depois, às 16h, ele se reunirá com outros dignitários que estarão presentes na posse.

Às 18h, Netanyahu irá ao coquetel oferecido pelo novo presidente brasileiro e, às 18h30, se reunirá com o presidente chileno, Sebastián Piñera.

O premiê israelense deixará o Brasil na quarta-feira (02 de janeiro).

Fonte: FolhaPress





Comentários

Destaques no DOL