Notícias / Mundo

CONSCIENTIZAÇÃO

Festival proíbe homens em protesto contra o assédio e violência sexual

Sábado, 01/09/2018, 11:40:53 - Atualizado em 01/09/2018, 11:44:54 Ver comentário(s)

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Festival proíbe homens em protesto contra o assédio e violência sexual (Foto: Statement Festival/Facebook)
(Foto: Statement Festival/Facebook)

Nesta sexta-feira (31), foi dado início ao festival de música só para mulheres, transexuais e não-binários - aqueles que não se identificam nem como homem e nem como mulher na cidade de Gotemburgo, Suécia. O motivo? Uma forma de protesto contra o assédio e a violência sexual.

O Statement Festival se tornou uma zona proibida para homens e, de acordo com os organizadores, é um evento histórico por se tratar do primeiro grande festival de música sem a presença de homens.

“Queremos simplesmente que mulheres, não-binários e transexuais sejam capazes de participar de um festival de música e se sentirem, ao mesmo tempo, seguros”, diz o comunicado do evento.


(Foto: Statement Festival/Facebook)

A criadora evento, a apresentadora de rádio e comediante sueca Emma Knyckare, diz entender as críticas recebidas pela decisão, mas espera também a compreensão “do outro lado”.

“Espero que eles possam compreender o propósito maior do festival, e procurar outras atividades interessantes para ocupar seu tempo durante o evento. Creio que a maioria dos homens também gostaria de ver a mudança na cultura de assédio”, disse.

VIOLÊNCIA - Os últimos festivais de música realizados no país registraram inúmeros casos de agressões e estupros contra a mulher. A edição de 2018 do Bravalla - o maior festival do país - precisou ser cancelado por conta das denúncias de quatro estupros e 23 casos de abuso sexual em 2017.

“Fiquei aborrecida com o fato de que o foco da mídia, ao noticiar os casos de abuso sexual, eram sempre os imigrantes e o álcool, e não os homens em geral”, declarou Knyckare.

(Com informações da Carta Capital)



Conteúdo Relacionado:





Comentários

Destaques no DOL