Notícias / Mundo

CRUELDADE

Youtuber confessa que dissolveu corpos de estudantes em ácido

Sábado, 12/05/2018, 11:02:13 - Atualizado em 12/05/2018, 11:51:51 Ver comentário(s)

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Youtuber confessa que dissolveu corpos de estudantes em ácido (Foto: Arquivo pessoal)
(Foto: Arquivo pessoal)

O rapper e youtuber mexicano conhecido como QB confessou às autoridades do país ter dissolvido em ácido os corpos de três estudantes de cinema assassinados em março.

QB ou Christian Omar foi um dos dois detidos pelos assassinatos de Salomón Aceves Gastélum, 25 anos, Daniel Díaz, 20, e Marco Ávalos, 20, sequestrados no dia 19 de março, torturados e assassinados no Estado de Jalisco, no México.

Omar admitiu à promotoria estadual que foi o responsável por fazer desaparecer os corpos dissolvendo-os em ácido. "Participou de outros três homicídios".

QB confessou o crime. Foto: Arquivo pessoal

 

O rapper revelou que recebia 3 mil pesos semanais (159 dólares) para trabalhar para o Cartel Jalisco Nova Geração (CJNG), um dos mais poderosos do México, ao qual se integrou há cerca de três meses trazido por um amigo.

Christian Omar mantinha duas páginas de Facebook, com 90 mil e 50 mil seguidores, e um canal no YouTube com 123 mil seguidores. Em canções como "La muerte no tiene horario", "El infierno" ou "Mala vida", QBA fala sobre violência, armas e drogas.

CRUELDADE SEM FIM

Os três estudantes de cinema desapareceram no dia 19 de março em Tonalá, no Estado de Jalisco, no oeste do México. A última coisa que se sabia sobre eles é que tinham ido gravar um curta-metragem em uma casa da cidade para um trabalho de faculdade.

No caminho de volta para suas casas, o carro em que viajavam quebrou. Eles pararam para averiguar o problema, quando duas vans se aproximaram. Dentro delas, homens carregando fuzis, que se identificaram como agentes do Ministério Público e os levaram embora, segundo relatou à imprensa local uma jovem que estava com os estudantes.

O motivo do crime foi que o local onde os jovens gravaram era um esconderijo usado por um grupo antagônico do CJNG, o cartel Nueva Plaza.

Os membros da CJNG, que confundiram os alunos com membros de uma gangue rival, os levaram para outra casa e lá eles foram interrogados, torturados e assassinados.

"Mais tarde, eles os levaram para outra casa, onde dissolveram seus corpos em ácido sulfúrico, para que não houvesse restos", disse o Ministério Público de Jalisco.

No local foram encontrados vestígios biológicos dos jovens, 46 tambores de 56 litros de ácido sulfúrico e três tanques com restos do composto químico.

(Com informações do Extra e BBC Brasil)



Conteúdo Relacionado:





Comentários

Destaques no DOL