Notícias / Mundo

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Cão morre após comissário insistir que ele ficasse no compartimento de malas de mão

Quarta-Feira, 14/03/2018, 08:12:05 - Atualizado em 14/03/2018, 08:29:05 Ver comentário(s) A- A+

Um cachorro morreu após um comissário de bordo forçar a dona do animal a colocá-lo dentro do compartimento para as malas de mão. As informações são do Extra.

De acordo com Maggie Gremminger, uma passageira que estava no voo, afirmou que a dona do animal queria mantê-lo sob o assento - já que ele estava em uma pequena caixa de transporte - mas o comissário de bordo insistiu que ele fosse colocado dentro do compartimento para as malas.

Inconformada com a morte do cachorro, Maggie compartilhou a foto da dona do animal e seus filhos pequenos.

“No final do voo, a mulher encontrou seu cachorro, falecido. Ela sentou-se no corredor do avião no chão chorando, e todos os passageiros ao redor estavam totalmente atordoados”, escreveu ela no Twitter, acrescentando que “elas perderam seu cachorro por causa de um comissário”.

A mulher viajava com seus filhos e seu cachorro, em um voo de Houston a Nova York. Essa viagem costuma durar de duas a três horas.

Após repercussão, a companhia aérea United Airlines assumiu a responsabilidade pela morte do cachorro e afirmou que foi “um acidente trágico que nunca deveria ter ocorrido, já que os animais de estimação nunca deveriam ser colocados no compartimento das despesas gerais”.

Essa não é a primeira vez que a United Airlines passa por problemas com relação ao tratamento de animais. A empresa foi processada ano passado, pelos donos de um coelho que morreu em um de seus voos.

Em 2017, a United teve o maior número de mortes de animais, se comparado a qualquer companhia americana. Segundo dados do Departamento de Transportes (DOT), foram registradas 18 mortes e 13 animais feridos.

(Com informações do Extra)







Comentários