Notícias / Mundo

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Homem joga ácido em esposa por ter dado à luz a duas meninas; ele queria um menino

Sábado, 10/03/2018, 09:25:01 - Atualizado em 10/03/2018, 09:53:42 Ver comentário(s) A- A+

Homem joga ácido em esposa por ter dado à luz a duas meninas; ele queria um menino (Foto: Reprodução)
Insatisfeito por ser pai de mais uma garota, o marido derramou ácido na jovem enquanto ela dormia. (Foto: Reprodução)

A jovem Farah, de 25 anos, foi mais uma vítima da violência doméstica e do machismo. Ela teve seu corpo deformado, após o marido, identificado apenas como Siraj, de 32 anos, derramar ácido enquanto ela dormia. As informações são do Hypeness.

Tudo aconteceu após Farah dar à luz a sua segunda filha. O motivo de tamanha violência chega a chocar: o esposo queria que fosse um menino.

Nusrata Jahan, irmã da vítima, revelou os dois já eram casados há cerca de oito anos, mas que a situação começou a sair do controle quando Farah gerou a primeira filha.

Em entrevista ao Daily Mail, a vítima revelou que depois do nascimento da primeira filha, ela passou a ser alvo dos cunhados.

“Era como se eu escolhesse o sexo da criança que gerei”, explicou Farah, acrescentando que além de xingamentos, foi agredida diversas vezes por não ter tido um menino.

Farah revelou ainda, que o assédio foi aumentando com o passar do tempo e que chegou a ser extorquida pelo marido, que exigia uma compensação financeira por não ter um filho homem.

“Quando eu não dava dinheiro para ele, apanhava. Eu estava tentando viver a minha vida, mesmo com a dose diária de tortura”, disse ela, revelando que jamais imaginou que o marido a jogaria ácido.

Após a agressão covarde - que aconteceu no Dia Internacional da Mulher - a jovem foi levada para um hospital de Nova Déli, na índia, com queimaduras nas mãos, rosto e abdômen.

Não há informações sobre o agressor.

MULHERES EXPOSTAS A RISCOS

Este não foi o primeiro caso de um homem atacando uma mulher com ácido. A Índia é um país onde as mulheres estão constantemente expostas a riscos.

Em 2015, por exemplo, o país asiático passou por uma onda de estupros contra mulheres e crianças, com mais de 2 mil registros apenas na capital Nova Déli.

(Com informações do Hypeness)



Conteúdo Relacionado:





Comentários