Notícias / Mundo

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Cientistas descobrem buraco negro 800 milhões de vezes maior que o sol

Quinta-Feira, 07/12/2017, 15:49:12 - Atualizado em 07/12/2017, 15:49:12 Ver comentário(s) A- A+

Cientistas descobrem buraco negro 800 milhões de vezes maior que o sol (Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)

O buraco negro mais antigo e mais distante de que há registro foi descoberto por uma equipe de investigadores do Instituto de Ciência Carnegie, nos Estados Unidos, e publicado esta quarta-feira (06) na revista científica Nature.

Os investigadores estudavam quasares — os objetos mais brilhantes no espaço — à procura de explicação sobre os primeiros momentos do universo quando encontraram o buraco negro. Este é o mais distante alguma vez encontrado, sendo 800 milhões de vezes maior que a massa do Sol.

Conseguir reunir toda esta massa em menos de 690 milhões de anos é um desafio enorme para as teorias sobre o crescimento de buracos negros supermassivos”, disse Eduardo Bañados, em um comunicado de imprensa da instituição.

EXPLICAÇÃO

Depois do Big Bang, o universo era uma sopa quente, de partículas carregadas de energia que viajavam e se expandiam rapidamente. À medida que o universo foi se expandindo, também foi arrefecendo. Ao fim de cerca de 400 mil anos — muito pouco tempo em termos cosmológicos — as partículas que foram esfriando foram-se agregando numa nuvem neutra de gás de hidrogênio.

O universo permaneceu escuro até que houve condensação suficiente das partículas para se formarem as primeiras estrelas e galáxias. À medida que se formavam estas galáxias, a nuvem de gás neutra foi sendo excitada e ionizada — ou seja, o hidrogénio foi perdendo os electrões. Entrava-se numa nova fase, com o universo reionizado, em que a luz podia viajar. Logo, o universo tornou-se luminoso.





Comentários