Notícias / Concursos e Empregos

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Veja 7 dicas infalíveis para você conseguir seu emprego

Segunda-Feira, 19/02/2018, 08:01:15 - Atualizado em 19/02/2018, 08:01:15 Ver comentário(s) A- A+

Veja 7 dicas infalíveis para você conseguir seu emprego (Foto: Agência Brasil)
Mais que um bom currículo ou fluência em idiomas, hoje as empresas procuram, colaboradores com atitude e determinação. Vire um deles. (Foto: Agência Brasil)

Foi-se o tempo que o bom profissional era avaliado apenas por suas competências técnicas. Experiências e habilidades são importantes, mas hoje, o mundo corporativo exige mais que um currículo recheado de cursos e especializações. O comportamento e as atitudes passaram a equilibrar a balança na hora de conquistar uma vaga de emprego e ser bem visto no mercado de trabalho. 

Muitas pessoas com boa formação ainda questionam aos motivos pelos quais não conquistam uma oportunidade ou mesmo não sobem de cargo. As corporações pouco dão esse feedback ao colaborador, que deve ficar atento às suas atitudes. Para a consultora em Recursos Humanos (RH) Lena Vasconcelos, a equação é simples: somando o bom senso à ética, o resultado é um trabalhador ‘boa praça’. “Há quase 10 anos, as empresas mudaram a forma de ver o profissional. Elas buscam mais que raciocínio lógico, cursos de línguas ou um extenso currículo. Elas procuram quem soma com os valores da instituição”, orienta a especialista. 

POSTURAS

Depois do CV, a avaliação também ocorre na hora da entrevista de emprego. O candidato atrasado ou que chega com muita antecedência, o mal educado - que não dá ‘bom dia’ -, ou mesmo o relaxado: aquele fica de olho no celular durante a espera, certamente não serão bem vistos. 

“A pessoa é avaliada desde o primeiro momento, na recepção. A roupa é observada, o modo de falar, a postura”, reforça a especialista. As redes sociais também são analisadas na disputa pela vaga. Atualmente, corporações observam o perfil do candidato na internet. “Posturas contrárias aos valores da empresa não são toleradas”, garante. “Não é uma questão conceitual, é de valores da instituição atrelados ao planejamento estratégico”, reforça Lena. 

O RH busca, ainda, informação sobre o candidato em seus trabalhos anteriores. O profissional educado, de bom relacionamento e comunicativo, sai na frente. “As pessoas mal humoradas ou muito tímidas têm de procurar ajuda: fazer atividades e esportes em grupo, ir ao médico, pois pode ser patológico”, ressalta Lena. 

(Roberta Paraense/Diário do Pará)







Comentários