Notícias / Concursos & Empregos

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Polícia Federal: pedido avança no Planejamento

Domingo, 27/08/2017, 15:43:46 - Atualizado em 27/08/2017, 15:43:46 Ver comentário(s) A- A+

Polícia Federal: pedido avança no Planejamento (Foto: Reprodução)
Ao todo são 1.758 vagas, sendo 491 para delegado, 67 para perito, 600 para agente e 600 para a carreira de escrivão. (Foto: Reprodução)

Cresce a expectativa pela autorização, por parte do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MPDG) para a realização dos aguardados novos concursos públicos da Polícia Federal (PF).

Um bom indicativo é de que o processo de liberação de verbas para os certames sofreu novos avanços internos no MPDG. Somente entre os dias 28 e 31 de julho, o processo passou por 22 setores do ministério e atualmente está em fase de análise na Divisão de Concursos Públicos do MPDG.

A corporação pretende preencher nada menos do que 1.758 postos, sendo 600 para o cargo de escrivão, 600 para agente, 491 para delegado e 67 para perito. No caso de delegado e agente, o processo de liberação de verbas para a realização do concurso já tramita desde 2015, enquanto para as carreiras de escrivão e agente uma nova solicitação de verbas foi encaminhada posteriormente.

Salários têm previsão de 2 reajustes até 2019

Para concorrer aos cargos de agente e escrivão basta possuir curso de nível superior em qualquer área de formação. Para perito, nível superior em áreas específicas e para delegado, superior em direito, com pelo menos três anos de atividade jurídica ou policial, comprovados na data da posse. Para todos os cargos, os aprovados também deverão possuir carteira de habilitação a partir da categoria “B”, quando da posse.

A lotação é feita preferencialmente nos postos de fronteira e nos Estados do Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Rondônia e Roraima, permitindo a remoção de pessoal nestas localidades. Obedecidas estas condições, o preenchimento pode ser feito em todos os Estados, de acordo com as necessidades. A aplicação das provas costuma ser feita em todas as capitais, exceto o exame oral, feito em Brasília. 

Reajustes

O presidente Temer sancionou, em 15 de dezembro de 2016, a lei 13.371, que reajusta as remunerações dos cargos da corporação.

No caso de agente e escrivão, o salário inicial passou a ser de R$ 11.897,86. Além disso, as categorias contarão com mais dois reajustes, em janeiro de 2018 e janeiro de 2019, passando, respectivamente, para R$ 12.441,26 e R$ 12.980,50.

Para perito e delegado, os salários passaram a ser de R$ 22.102,37. Além disso, as carreiras também contarão com mais dois reajustes, com o salário passando a R$ 23.130,48 em janeiro de 2018 e R$ 24.150,74 em janeiro de 2019.

(Diário dos Concursos)





Comentários