Notícias / Brasil

POLÊMICA

RedeTrans divulga nota de repúdio ao Ministério da Saúde

Sábado, 05/01/2019, 15:28:58 - Atualizado em 05/01/2019, 15:58:59 Ver comentário(s)

EDIÇÃO ELETRÔNICA

RedeTrans divulga nota de repúdio ao Ministério da Saúde (Foto: Divulgação)
Segundo a rede, as políticas, embora escassas vinham diminuindo a incidência de infecções sexualmente transmissíveis (Foto: Divulgação)

A Rede Trans Brasil divulgou, na última sexta-feira (4), uma nota de repúdio contra a retirada da cartilha que fala sobre prevenção de infecções sexualmente transmissíveis para alertar a população LGBT, do site do Ministério da Saúde do Governo Federal.

Leia mais:

Caso existisse controvérsias no material que uma errata fosse publicada. "Expressamos nossa profunda preocupação que este ato realizado nas primeiras 48h de governo do presidente Jair Bolsonaro, sinalize a continuidade da exclusão da população de homens trans nas políticas públicas de saúde do governo recém empossado, exclusão esta que temos denunciado e combatido de forma contínua e para a qual a cartilha foi elaborada", diz a nota.

O documento segue:

"É de suma importância lembrar que esse processo da construção desse material se originou a partir das demandas de políticas públicas que a Rede Nacional de Pessoas Trans apontou desde o I Workshop Nacional da Rede Trans Brasil em 2015 ao Ministério da Saúde por meio de documentos que já mostravam as especificidades da população de Homens Trans e a urgência da inclusão desse segmento nos planos de ações e políticas públicas desenvolvidas por esse órgão. Não podemos deixar, então, que os avanços que vem sendo aos poucos conquistados com o protagonismo das lutas desse movimento, ocultem todos os retrocessos e retiradas de direitos que pesam sobre essas pessoas, principalmente, diante as recentes declarações do atual Presidente e seus ministros".

Na nota, é citado o descontentamento com críticas às medidas tomadas pelo novo governo.

"Mais uma vez o poder público mostra o seu total despreparo para manter um diálogo sobre a saúde da população de homens trans, assim como, desconstrói e desrespeita o resultado da luta do segmento de homens trans no Brasil. Reiteramos que esse era o único material produzido pelo Governo brasileiro de forma específica para essa população, já que, mesmo depois de anos de políticas desse Ministério na redução da infecção pelo HIV e outras IST e do Processo Transexualizador no SUS, os homens trans ainda se encontram invisibilizados pelo poder público, diante da falta de pesquisas e índices que mostrem a realidade dessa população. Mostrando o descaso e falta de compromisso com as especificidades da saúde integral desses homens".

O uso do "pump" (técnica utilizada para alongamento de parte do órgão sexual), é uma prática adotada pelos Homens Trans, e para isso, é necessário que o Ministério realize pesquisas para afirmarem tal informação, pois além de pesquisa não existe um programa especifico voltado a saúde dos Homens Trans e para nenhuma de suas demandas, logo, não foi utilizado nenhuma base científica para tal afirmação.

(Com informações do Portal Rede Trans Brasil)



Conteúdo Relacionado:





Comentários

Destaques no DOL