Notícias / Brasil

NEGLIGÊNCIA

Briga em grupo de WhatsApp acaba com administradora tendo que pagar 3 mil reais

Quinta-Feira, 13/12/2018, 15:35:25 - Atualizado em 13/12/2018, 15:37:26 Ver comentário(s)

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Uma discussão via WhatsApp acabou com uma mulher condenada a ter que pagar 3 mil reais de indenização para outra. O processo foi conduzido pela Justiça de São Paulo e chamou atenção porque a ré não participou da briga virtual, porém, era a administradora do grupo.

Em 2014, a processada criou um grupo no aplicativo para que os amigos pudessem assistir aos jogos da Copa do Mundo na casa dela. Um dia, um dos membros ofendeu uma mulher que participava do grupo, que se sentiu lesada pelas declarações e entrou com processo na Segunda Vara Cível do Foro de Jaboticabal, interior de São Paulo.

A processante tinha 15 anos, na época, e o pai dela foi incluído na autoria da ação.

O processo diz que “no grupo formado ocorreram ofensas aos autores, que em razão disso ajuizaram a demanda por alegado bullying também contra a ré, por ser ela supostamente a administradora do grupo e não tê-lo encerrado após as ofensas terem acontecido”. A ação também frisa que outros processos foram ajuizados contra os autores.

“(A) ré que, na qualidade de criadora do grupo, no qual ocorreram as ofensas, poderia ter removido os autores das ofensas, mas não o fez, mostrando ainda ter se divertido com a situação por meio de emojis de sorrisos com os fatos”, declarou o juiz. A condenação foi ter que pagar 3 mil reais de danos morais à processante.

Os advogados da reclamante disseram que não houve esforço da administradora em conter a briga e que ela ainda “se divertiu” com a situação, sendo negligente.

“E também não procede dizer que a ré procurou minimizar as coisas. Não só não o fez como, quando postaram ‘Vai processar o que vaca’, a ré sorriu por meio de emojis (quatro)”, argumentam os advogados.

(DOL com informações de Estado de Minas)





Comentários

Destaques no DOL