Notícias / Brasil

INVESTIGAÇÃO

Celular de jovem morta em baile funk some da bolsa da vítima

Segunda-Feira, 26/11/2018, 13:40:03 - Atualizado em 26/11/2018, 15:24:59 Ver comentário(s)

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Celular de jovem morta em baile funk some da bolsa da vítima (Foto: Reprodução)
Jovem de 21 anos chegou a ser socorrida para a UPA de Manguinhos, mas já chegou morta ao local (Foto: Reprodução)

celular de Pammella Rosanne Gomes Vieira, morta em um baile funk na favela Mandela II, em Benfica, na Zona Norte do Rio, sumiu do local do crime. O aparelho estava na bolsa da jovem de 21 anos. A informação foi publicada pelo 'Extra', nesta segunda-feira (21), após contato com a 21ª DP (Bonsucesso), onde o crime foi inicialmente registrado.

A jovem chegou a ser socorrida para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Manguinhos, mas já chegou morta ao local. Segundo testemunhas que estavam na festa, a arma de um traficante caiu e disparou acidentalmente. Pammella foi atingida no rosto.

Um parente que estava com a vítima contou que tinha ido com ela a uma festa em São Cristóvão, também na Zona Norte, na noite de sábado. Na madrugada de domingo, os dois pararam em frente ao baile funk para conversar com amigas.

O parente disse que ouviu três tiros, seguido de uma gritaria, dizendo que o Caveirão (blindado da Polícia Militar) entraria na comunidade. Houve correria, quando Pammella e a testemunha se separaram. Ainda segundo ele, várias pessoas caíram e se machucaram na confusão. Após o tumulto, o parente soube que Pammella havia sido levada para UPA.

Segundo a polícia, a favela Mandela II é dominada pelo Comando Vermelho (CV) e está em guerra com o Terceiro Comando Puro (TCP). A informação de que um blindado havia entrado na comunidade foi negada pelo 22º BPM (Maré). As investigações foram assumidas pela Delegacia de Homicídos (DH) da Capital.

Pammella deixa um filho de 7 anos.

(Com informações de Notícias ao Minuto)



Conteúdo Relacionado:





Comentários

Destaques no DOL