Notícias / Brasil

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Dono da JBS grava Temer pedindo silêncio de Cunha

Quarta-Feira, 17/05/2017, 20:07:19 - Atualizado em 17/05/2017, 22:50:28 Ver comentário(s) A- A+

Dono da JBS grava Temer pedindo silêncio de Cunha (Foto: Lula Marques/Agência PT)
(Foto: Lula Marques/Agência PT)

Na tarde da última quarta-feira (10), os irmãos Joesley e Wesley Batista, donos da JBS, finalizaram ao ministro Edson Fachin uma delação feita de livre e espontânea vontade na operação Lava Jato.

Na delação, um áudio foi apresentado, onde o presidente Michel Temer mantém um diálogo comprometedor. A informação foi publicada em O Globo.

Diante de Joesley, Temer indicou o deputado Rodrigo Rocha Loures para receber propina que serviria para comprar o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha, que está preso.

Em seguida, Rocha Loures foi filmado pela Polícia Federal recebendo uma mala com R$ 500 mil enviados por Joesley.

Temer também ouviu do empresário que Eduardo Cunha e ao operador Lúcio Funaro estavam recebendo "uma mesada" para ficarem calados.

Após esta informação, Temer respondeu: "Tem que manter isso, viu?".

Assim que a notícia repercutiu, tanto a Câmara quanto o Senado encerraram as sessões, alegando não have mais "clima" para continuar no Congresso.

Leia Também:

GRAVAÇÃO TAMBÉM COMPROMETE AÉCIO NEVES

O senador Aécio Neves também teria sido gravado pedindo R$ 2 milhões a Joesley.

O dinheiro teria sido entregue a um primo do presidente do PSDB, numa cena devidamente filmada pela Polícia Federal.

A Polícia Federal rastreou o dinheiro através de chips instalados nas bolsas e descobriu que foram depositados em uma empresa do senador Zeze Perrella.

Perrella é amigo pessoal de Aécio e pai do dono da fazenda onde foram encontrados um helicóptero carregado de cocaína.

Joesley revelou também que pagou R$ 5 milhões para Eduardo Cunha após sua prisão e que devia R$ 20 milhões pela tramitação de lei sobre a desoneração tributária do setor de frango, que beneficiou a empresa.

(Com informações de O Globo e UOL)



Comentários