Notícias / Brasil

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Ministério investe R$ 10 bi no Centro-Oeste

Quinta-Feira, 20/04/2017, 10:51:11 - Atualizado em 20/04/2017, 10:51:11 Ver comentário(s) A- A+

Ministério investe R$ 10 bi no Centro-Oeste (Foto: Divulgação)
Ministro da Integração Nacional esteve no evento em Goiânia, que abriu a etapa local da Caravana FCO. (Foto: Divulgação)

O volume de recursos contratados no primeiro trimestre deste ano para financiamentos no Distrito Federal e nos Estados de Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul foi superior a R$ 1,2 bilhão. O valor é 146,9% maior do que o contratado no mesmo período em 2016 e reflete o esforço do Governo Federal para ampliar as oportunidades de investimentos e estimular ainda mais a atividade econômica na região. Os recursos são do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO), administrado pelo Ministério da Integração Nacional. Para este ano, mais de R$ 10 bilhões estão disponíveis para investidores.

Desde o ano passado, uma série de medidas adotadas pelo Governo tem garantido a empreendedores melhores condições para investir. O tema foi destacado pelo ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, ontem, em Goiânia, na abertura da etapa local da Caravana FCO. Helder afirmou estar confiante de que em 2017 os resultados dos Fundos serão muito positivos. “Em 3 meses, já se foram 12,2% da oferta de crédito do FCO. No segundo semestre, as adesões são incrementadas e ampliadas. O Governo está fazendo a sua parte, que é desburocratizar, facilitar, construir ao país um ambiente propício para os que efetivamente são os responsáveis pelo crescimento do Brasil”, destaca.

MUDANÇAS

Dentre as novas e mais recentes regras definidas para aumentar ainda mais o volume de contratações e fomentar o desenvolvimento regional, destaca-se a ampliação de 33% do limite para financiamentos, que passou de R$ 300 milhões para R$ 400 milhões. Outra importante medida diz respeito às propostas no valor de até R$ 1 milhão. Desde o início deste mês, por exemplo, os projetos que se enquadram nessa faixa passaram a ter as cartas consultas automaticamente aprovadas.

No fim do ano passado, com a mesma finalidade, o ministério também passou a autorizar recursos dos Fundos Constitucionais de Financiamento para capital de giro destinado a gastos gerais e administrativos como aluguel, folha de pagamento, despesas com água, energia e telefone. Até então esses investimentos limitavam-se à aquisição de insumos, matéria-prima e formação de estoque.

Ainda em 2016, a Pasta aumentou de 7% para 10% o repasse de recursos do FCO a cooperativas de crédito, com o objetivo de facilitar ainda mais o acesso a agricultores familiares, pequenos produtores rurais, empreendedores individuais, micro e pequenas empresas - público prioritário do Fundo.

Segundo o vice-presidente de Agronegócios e Micro e Pequenas Empresas do Banco do Brasil, Tarcísio Hubner, qualquer investidor pode procurar uma agência da região Centro-Oeste para se informar ou solicitar a contratação de um financiamento. “Trabalhamos para garantir uma maior velocidade, uma maior agilidade, menos burocracia”, explicou.

As apresentações e debates realizados de forma itinerante têm o intuito de divulgar oportunidades de financiamento a investidores. A edição deste ano está passando por mais de 20 cidades do Centro-Oeste, levando informações sobre empreendedorismo e inovação, cenário econômico regional e balcão de negócios.

RECURSOS 

R$ 1,93 bilhãopara o Distrito Federal;

R$ 2,94 bilhõespara Goiás;

R$ 2,94 bilhõespara o Mato Grosso;

R$ 2,33 bilhões parao Mato Grosso do Sul.

(Diário do Pará)



Comentários