Notícias / Pará

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Gastronomia paraense reinou absoluta em feira

Segunda-Feira, 02/04/2012, 03:02:24 - Atualizado em 02/04/2012, 03:02:24 Ver comentário(s) A- A+

Gastronomia paraense reinou absoluta em feira (Foto: Bruno Carachesti)
(Foto: Bruno Carachesti)

O nome soa exótico: mujica de piracuí. A iguaria típica do município de Santarém é um creme feito a base de farinha de peixe. O prato foi um dos destaques da feira gastronômica “Pará de Todos os Gostos, Todos os Sabores”. O festival de culinária, que foi realizado nos últimos dias 31 e 1, comemorou o encerramento da 4ª fase do projeto “Orgulho de Ser do Pará”, que já está no seu segundo ano.

“Não é a toa que a culinária paraense vem ganhando tanto destaque nacional e internacional. Além de ricas em sabores, ela é rica em história. É uma união única da tradição indígena e portuguesa com os sabores da floresta amazônica. Nossa intenção foi valorizar esse aspecto importantíssimo da nossa identidade através dos seus mais variados sabores”, afirma o diretor-presidente do DIÁRIO, Jader Barbalho Filho.

O mezanino da loja Yamada, no Shopping Pátio Belém, ganhou ares de feira livre. A decoração que remetia a pontos turísticos da cidade, como o mercado do Ver-o-Peso, levou aromas e produtos raros em um shopping center. Eram barracas abarrotadas de frutas como o jambo, além de cachos de pupunha e paneiros recheados de camarão rosa.

O cardápio valorizou o que há de mais típico, como sorvetes de frutas regionais, bombons de chocolate com cupuaçu, tacacá, maniçoba, mujica e frito do vaqueiro.

Para participar do evento foi feita uma promoção junto aos leitores do DIÁRIO, que colecionaram selos publicados ao longo da semana passada. Quem não teve oportunidade de colecionar os selos, pode comprar cartelas no local do evento. A massoterapeuta Carina Souza ganhou tickets da mãe, uma assinante do jornal. “Sou apaixonada por tacacá, se pudesse tomava todo dia. Acho que é a cara do Pará. Mas estou aproveitando para experimentar algumas coisas novas”, conta.

Uma das comidas que a surpreendeu foi o frito do vaqueiro. A receita surgiu com os vaqueiros da ilha do Marajó e leva carne de búfalo e farinha de mandioca. O prato surgiu da necessidade dos sertanejos de armazenar a carne por longos períodos enquanto tocava a manada de uma fazenda a outra. “Cada comida tem uma história, uma origem. Aprender essas histórias ajuda a gente a se conhecer um pouco mais”, explica Fernando Matos, diretor do grupo de teatro Encenação.

CULTURA
A trupe apresentou durante a inauguração do evento a peça “Navegando nos quatro cantos do Pará”. O espetáculo é narrado através do ponto de vista de um turista que é apresentado por um caboclo as riquezas gastronômicas e culturais das diversas regiões do Estado.

Antes do teatro começar, o coral e a orquestra de violinistas da Vale deram um show a parte. Os jovens músicos entoaram o que de mais agradável há na música brasileira para cerca de duas mil pessoas que por lá passaram em cada dia. Durante as apresentações, as filas não esvaziavam. A curiosidade para provar as delícias era grande. Charlene Feitosa, editora de vídeo, adorou a mujica. “As comidas estão muito boas, a mujica é uma delícia. Foi o que mais gostei”, revela.

As vendedoras do shopping Pamela Nascimento e Talita Cordaço aproveitaram para fazer um lanche na feira. “Compramos as cartelas e viemos aqui comer, rapidinho. Está uma delícia”, conta Talita. E ainda teve aqueles que participaram do evento inteiro, como Sandra Fernandes. “Eu vim nos dois dias, uma cartela eu comprei e a outra eu troquei porque tinha os selos. Gostei mesmo foi da mujica”.

Para Jader Filho, essa fase do projeto não poderia ter encerrado melhor. “Fechamos com chave de ouro, o projeto teve uma grande evolução. Mostramos as pessoas, a cultura e agora a nossa cozinha”. Ele ainda revela que já está preparando uma nova etapa do “Orgulho de Ser do Pará”. “Ainda esse ano, vamos iniciar uma nova fase do projeto, mas ainda é uma surpresa.

Para tornar esse projeto possível, o DIÁRIO contou com a colaboração de diversas empresas. Essa fase do “Orgulho de Ser do Pará” contou com o patrocínio da Vale, Governo do Estado do Pará, Cerpa, Celpa, Banco da Amazônia, Unimed Belém, Vivo e Esamaz; com apoio dos supermercados Y.Yamada e Shopping Pátio Belém. (Diário do Pará)

Leia também:

Comentários