Notícias / Cultura

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Fotógrafos paraenses na Bienal na Europa

Domingo, 09/10/2011, 04:08:30 Ver comentário(s) A- A+

Fotógrafos paraenses na Bienal na Europa (Foto: Luiz Braga/Divulgação)
Guy Veloso e Luiz Braga representam o Pará na Europalia Arts Festival (Foto: Luiz Braga/Divulgação)

O Brasil é o país homenageado da 23ª edição da Bienal Europalia Arts Festival, um dos principais eventos artísticos da Europa. A exposição, realizada na Bélgica, teve presença da presidenta Dilma Roussef na abertura, ocorrida no último dia 4 e segue até o dia 15 de janeiro de 2012. E tem paraense marcando presença. Guy Veloso e Luiz Braga levam até o evento a arte fotográfica de Belém.

O núcleo de Fotografia Contemporânea Brasileira teve curadoria de Guy Veloso (o único curador convidado do Norte-Nordeste) e pela paulista Rosely Nakagawa, leva o título de “Extremos”. O núcleo leva a três galerias do Museu Bozar, em Bruxelas, imagens que retratem o universo do Brasil. O convite para atuar como curador partiu do escritório brasileiro do Europalia, criado pelo Ministério das Relações Exteriores do Brasil. “Eles queriam descentralizar do eixo Rio-São Paulo e chamar um curador de outra região. Sou o único ‘de fora’, representando as outras regiões”, diz Guy Veloso que conta ainda, que a ideia é mostrar os contrastes do país.

“Como me foi proposto mostrar a Fotografia Contemporânea Brasileira, achei um tema vasto demais. Assim, resolvi dar um recorte, criando ‘Extremos’, que seria a coroação da dualidade brasileira: a floresta Amazônica e sertão desertificado; o feio e o belo (que muitas vezes se confundem, em uma androginia tipicamente brasileira); o êxtase do carnaval e o da religiosidade. Opostos, distâncias, separações que no fim se encontram”, explica.

O critério de escolha das fotos foi a busca pelos opostos. “Um país continental, onde os opostos são unidos por um só nome, bandeira e língua”, conta Guy. Após isso, ele e Rosely foram pensando em nomes de fotógrafos brasileiros e encaixando fotos clássicas ou novos trabalhos que envolvessem o tema. “Trocávamos e-mails várias vezes por dia, construindo a exposição parede a parede, desenhando-a no computador”, relembra.

Do Pará, Luiz Braga participa com três imagens coloridas selecionadas para o evento. Os fotógrafos brasileiros convidados a expor na mostra são: Adenor Gondim, Anderson Schneider, André Cypriano, Andre Vieira, Carlos Moreira, Cássio Vasconcellos, Claudia Andujar, Cristiano Mascaro, Gustavo Lacerda, José Bassit, Mestre Julio Santos, Maureen Bisilliat, Pedro Lobo, Ricardo Labastier, Thomaz Farkas (em memória), Tiago Santana e Walter Firmo.

Para Guy, a fotografia paraense conquistou seu espaço no mercado nacional e internacional. “Hoje a fotografia tem se firmado nos mercados, nas galerias vendendo lado a lado com outros tipos de arte como pintura e escultura. Trata-se de um excelente investimento. Os fotógrafos paraenses têm participado de Bienais Internacionais de Arte, como Alexandre Sequeira e Mariano Klautau na de Havana, e o próprio Luiz Braga da conceituadíssima Bienal de Veneza”, avalia.

Na Bienal, a programação é imensa. São 470 eventos, 300 atrações de música, dança, teatro, circo, artes, eventos de literatura e cinema em mais de 200 espaços culturais do país e outros países vizinhos. A previsão é que mais de dois milhões de pessoas visitem o evento. Ao todo são 1.700 obras de arte brasileiras integrando 13 exposições.

NA INTERNET
Twitter: @europalia

www.europalia.be e www.bozar.be

(Diário do Pará)

Leia também:

Comentários