Notícias / Brasil

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Lavar as mãos ajuda a prevenir diversas doenças

Quinta-Feira, 05/05/2011, 12:44:36 Ver comentário(s) A- A+

Apesar de parecer um gesto simples, lavar as mãos corretamente pode prevenir diversas doenças. Para chamar a atenção para o problema, nesta quinta-feira (5), é celebrado o Dia Internacional da Higienização das Mãos.

A falta de higiene com as mãos é grave. Segundo o infectologista Artur Timerman, do Complexo Hospitalar Edmundo Vasconcelos, um trabalho realizado há pouco mais de um ano em estações de metrô de algumas capitais mostrou que 50% das crianças, jovens e adultos que haviam utilizado o transporte apresentavam coliformes fecais nas mãos.

Isso acontece porque as pessoas não higienizam as mãos de forma correta depois de ir ao banheiro, segundo explica o médico. Dessa forma, elas podem “transmitir doenças bacterianas, como salmonela, shigella – que causa diarreia; vírus e bactérias de transmissão respiratória, como os vírus da gripe convencional ou H1N1; e protozoários, como ameba e giárdia, que provocam diarreia e vermes”, completa Timerman.

O médico diz ainda que um artigo publicado recentemente em uma revista médica nos Estados Unidos mostra que no país são registrados por ano cerca de 300 a 400 mil casos de infecções causadas pela falta de higiene das mãos. Além disso, de cem a 150 mil mortes de pessoas de pessoas internadas em hospital por infecção podem estar relacionadas a isso.

Segundo o médico, os números no Brasil não devem ser diferentes. “Lavar as mãos parece ser extremamente simplória, mas a gente vê em hospital entre 50 a 60% das pessoas, apenas, lavarem as mãos. Esses dados se referem a funcionários, profissionais que lidam com pacientes”, comenta.

Timerman diz ainda que a fórmula ideal para acabar com o problema é “ensinar nossos filhos a lavar as mãos”. Além disso, o hábito tem que ser reforçado sempre, para os jovens e adultos de todas as idades. “As pessoas têm que criar o hábito de lavar as mãos quando chegam em casa. Não tragam o bicho da rua para sua casa”, recomenda. “Dentro do hospital esse hábito deve ser mais frequente ainda”, alerta.

O infectologista alerta, no entanto, para que não haja desespero entre as mães. No caso de bebês os pais devem cuidar da higiene mas “tudo deve ser de forma ponderada”, diz. “Se você deixar a criança dentro de uma bolha para que não se exponha a sujeiras, o sistema imunológico dela não vai se desenvolver de forma eficiente”.
Segundo Timerman, a criança pode se expor a sujeira normal, mexer na areia etc. “Obviamente quando vamos mexer com crianças devemos lavar as mãos, mas sem uma grande neurose”, afirma o médico. (eBAND)

Leia também:

Comentários