Diário Online

Iniciar impressão | Voltar para página


Terça-Feira, 19/06/2018 - 23h30

Vítimas denunciam golpe de empresa de turismo de Belém

Vítimas denunciam golpe de empresa de turismo de Belém (Foto: Reprodução)
Vítimas denunciam golpe de empresa de turismo de Belém (Foto: Reprodução)

O DOL recebeu na noite desta terça-feira (19) a história de um grupo de mais de 22 pessoas, vítimas de um golpe aplicado pela empresa de turismo de Belém, a “Belém Tour”.

A história começou após uma promoção em novembro de 2017 realizada pela empresa, que prometeu viagens de qualidade a um ótimo preço. A oferta tentadora chamou a atenção de vários compradores, que aproveitaram o momento para fechar o negócio.

“Próximo do final do ano fiquei sabendo de um grupo de pessoas que ficaram muito insatisfeitas com o pacote oferecido pela empresa. Eles disseram que precisaram tirar do próprio bolso a grana da hospedagem porque o hotel onde foram colocados não tinha estrutura para recebê-los; além disso, eles reclamaram também do transporte, já que o ônibus estava em péssimas condições”, disse uma das vítimas por telefone ao DOL.

A situação acima passou despercebida porque pensaram se tratar de um caso isolado. Mas ao se aproximar de junho, um mês antes da viagem de boa parte das vítimas, eles ficaram preocupados: várias pessoas começaram a procurar a empresa desde o final do mês passado, fosse para pedir reembolso (já desacreditados com o serviço) ou para assegurar a viagem dos sonhos.

“Eu não conseguia retorno de forma alguma, depois descobri outras pessoas na mesma situação que eu. Criamos um grupo no WhatsApp, agora formado por mais de 30 pessoas vítimas da empresa que prometeu um monte de coisa e não cumpriu”, disse.

CARA A CARA

Decididos a falar com a empresa, eles precisaram inventar uma história para chegar até os responsáveis. Foram chamados e foram ouvidos, ou pelo menos foi o que acreditaram. A moça que os atendeu garantiu que a viagem de todos estava certa e que não deveriam se desesperar.

“Exigimos um recibo, um contrato, qualquer coisa que comprovasse a nossa hospedagem nos hotéis, mas não nos apresentaram nada. Disseram que não tinham naquele momento, só o dono”.

Após inventarem mais uma história para serem atendidos, o dono e o advogado se reuniram com as vítimas, que pensaram ter chegado a um acordo: uns aceitaram o reembolso e outros mantiveram o pedido da viagem.

De acordo com os denunciantes, os pedidos não foram cumpridos. O reembolso deveria ter sido feito até o dia 8 de junho, sexta-feira. E a organização das viagens, até semana passada.

CASO DE POLÍCIA

“Desde esse dia, não tivemos nenhum retorno da empresa ou do dono, até que ele mesmo ligou, agendando uma reunião nesta segunda (18). Estivemos lá em peso, mas ele não apareceu. Ligamos e ele disse que não iria porque o advogado estava indisposto. Ameaçamos ir até a polícia e ele disse que a gente poderia ir.”

O grupo registrou um boletim de ocorrência na Delegacia de Ordem Administrativa (DIOE) na tarde de ontem (18). No documento, a ação da Belém Tour é interpretada pela autoridade policial como ‘estelionato e outras fraudes’.

Inclusive, é citado ainda o caso de uma senhora que ‘perdeu’ mais de 11 mil reais na compra de passagens para Carolina (Maranhão) e que ainda não teve o valor ressarcido.

+ O DOL procurou na noite de hoje (19) a empresa Belem Tour para comentar o caso e aguarda um posicionamento.

(DOL)


Iniciar impressão | Voltar para página

Endereço da página:

Endereço do site: