Esporte / Pará

FALTA POUCO

Thiago Primão e Paysandu devem sacramentar acordo a qualquer momento

Terça-Feira, 08/01/2019, 07:57:53 - Atualizado em 08/01/2019, 07:57:53 Ver comentário(s)

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Thiago Primão e Paysandu devem sacramentar acordo a qualquer momento (Foto: Divulgação)
O meia de 25 anos jogou por último no Riga, da Letônia (Foto: Divulgação)

A qualquer momento a diretoria do Paysandu deverá anunciar a contratação do meia Thiago Primão, de 25 anos. O jogador já estaria, inclusive, em Belém, com o empresário dele alinhavando os últimos detalhes para que o atleta tenha a sua aquisição confirmada pelo clube. O “namoro” entre o Papão e o atleta já vem se arrastando há algum tempo, mas até ontem pelo menos ainda não havia acontecido o “sim” de ambos os lados para sacramentar o “casamento”. Confirmada a contratação, Primão deverá, a princípio, ficar na Curuzu até o final do ano, como vem ocorrendo com a maioria dos contratados do clube.

A questão da duração do vínculo de Primão com o clube, segundo uma fonte, estaria sendo um dos empecilhos para que o atleta ainda não tenha colocado o “preto no branco” da “certidão de casamento” com o Papão. Outro aspecto que estaria emperrando a negociação, ainda segundo o informante, seria uma cláusula que obriga a liberação do atleta para outro clube dentro do futebol brasileiro e do exterior. A direção alviazul não concorda com esse detalhe, a fim de evitar que Primão venha a ser um novo Cassiano, que deixou o clube quando era o artilheiro da equipe em plena Série B do Brasileiro.

Primão começou a carreira na base do Coritiba-PR, transferindo-se depois para o Foz do Iguaçu-PR. Depois, o meio-campista defendeu, no futebol brasileiro, as equipes do Atlético Sorocaba-SP, Atlético-GO, Botafogo-SP, Santa Cruz-PE e Londrina-PR. No exterior, ele defendeu o Ohod, da Arábia Saudita, e o Riga, da Letônia, último clube do atleta, no ano passado. O jogador tem 1,63m de altura e 71 quilos, sendo meia de “um pé só”, o direito. Ao longo da carreira, o atleta marcou um total de seis gols.
Foi no Santa Cruz que Primão fez a maioria dos jogos de sua carreira: 38, em 2017. No ano passado, o meia defendeu o Londrina em 12 partidas. Primão já estaria frequentando a Curuzu, onde estaria sendo submetido a avaliações a fim de agilizar sua integração ao elenco após os acertos finais entre o empresário dele e a diretoria do Papão. Mas, assim como vem ocorrendo desde o início do anúncio das aquisições do clube, o meio-campista só deverá ser oficializado por meio do site bicolor.

Além de Primão, a direção do Paysandu, segundo uma fonte, estaria correndo atrás de um lateral, de preferência que jogue pelos dois lados do campo, e um volante de contenção. Alguns atletas já teriam conversado com o presidente Gluck Paul e o diretor de futebol Felipe Albuquerque, que aparecem como os homens da linha de frente na montagem do elenco bicolor.

Aqui você vai encontrar materiais esportivos de todas as marcas. Camisas de grandes clubes nacionais e internacionais. Acesse e confira!

CERIMÔNIA DE POSSE

- A posse do presidente do Paysandu, Ricardo Gluck Paul, eleito em novembro de 2018, mudou de data. A cerimônia aconteceria ontem, mas, por decisão do Conselho Deliberativo do clube, o evento foi adiado para o dia 17, uma quinta-feira, provavelmente na sede social bicolor, na avenida Nazaré. A página do Papão na Internet não informa o horário em que o atual presidente, Tony Couceiro, transmitirá o cargo. Junto com Gluck Paul, tomarão posse também os vices de operações e gestão, Ieda Almeida e Maurício Ettinger, que formaram a chapa denominada “Sempre Fiel”, que não teve concorrente no pleito. Gluck Paul foi eleito com 252 votos, dos 332 associados que compareceram para votar.

- Mesmo não tendo assumido oficialmente o comando do Papão, Gluck Paul, de 41 anos, vem dando as cartas no clube desde o final da Série B do Brasileiro. O dirigente e sua equipe de trabalho já têm o elenco bicolor praticamente fechado para encarar o Parazão, primeira competição a ser disputada pelo clube na temporada. O novo mandatário máximo bicolor aos poucos vem recebendo os diversos setores da agremiação, o último deles o financeiro, quando ele pôde tomar pé da situação do clube para 2019.

(Nildo Lima/Diário do Pará)





Comentários

Destaques no DOL