Esporte / Pará

PARA TODOS

Novas pistas marcam renascimento do boliche paraense

Quarta-Feira, 05/12/2018, 22:16:08 - Atualizado em 06/12/2018, 13:11:28 Ver comentário(s)

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Novas pistas marcam renascimento do boliche paraense (Foto: Celso Rodrigues/Diário do Pará)
(Foto: Celso Rodrigues/Diário do Pará)

O boliche paraense ganhou uma nova oportunidade de renascimento. Após longo período longe dos holofotes, o esporte com a bola pesada está prestes a ganhar uma edição do campeonato estadual no Bosque Sport Bar & Bowling, nas dependências do Shopping Grão Pará, em 2019.

O local escolhido reúne tecnologia e conforto para jogadores profissionais e amadores. Maurício Schuster, de 55 anos, carrega no currículo títulos estaduais e nacionais representando o Pará. O novo espaço, segundo o jogador, é fundamental para o desenvolvimento do esporte no Estado.

 

“O boliche paraense já teve muito brilho, nacionalmente falando. Já fomos vice-campeões brasileiro, terceiro lugar, temos aqui campeões paraenses como a Dayse Silva. É uma esperança do boliche, do esporte voltar forte aqui para o Pará”, contou.

Quem também aprova o Sport Bar & Bowling é o catarinense conhecido no boliche como “Tcheloko”. Aos 53 anos, o jogador tem o recorde de todas as pistas do espaço. Para Tcheloko, o público profissional e amador têm à disposição o necessário para conseguir bons resultados e diversão.

Maurício e Tcheloko aprovam o novo espaço para boliche no Pará (Foto: Celso Rodrigues/Diário do Pará)

“Excelentes condições de pistas aqui. Para o Maurício e outros, por exemplo, que tem mais tempo de boliche, eles sempre jogaram com a pista de 20 metros, sem ter nem o retorno e nem os computadores em cima. Isso dificultou muito para eles, durante anos e anos eles estavam treinando na pista de 20 metros. Aí pegaram uma pista de 18 metros, com retorno e computador em cima da pista, é até um choque”, afirmou.

Recentemente, Tcheloko esteve nos Estados Unidos, acompanhando centro de treinamento na Flórida. O jogador ressaltou que o boliche é democrático, mas deu algumas dicas para quem quer levar o esporte mais a sério e ter melhores resultados de perfomance.

Strike! Espaço oferece pistas para adultos e crianças (Foto: Celso Rodrigues/Diário do Pará)

“É necessário treinamento. E o treinamento em cima de coisas básicas. Por exemplo, o jogador ter sua própria bola. Pode parecer que é difícil, já que não vende em Belém, mas pelo site, você mandando foto da mão para algumas empresas, eles fazem o mapeamento da mão e mandam a bola de acordo com a pessoa. Isso é muito importante. É como se fosse em outro esporte, com arco e flecha. O boliche depende muito de bola, passagem do óleo (na mão) para dar a direção correta. Mesmo tendo bola, se a pessoa não treinar, a bola pesa 7,5kg, então é necessário treinamento. Não precisa ser um gênio para jogar. Qualquer pessoa pode. Tem criança de 6 anos até gente de 80 praticando”, salientou.

OPÇÕES

O Bosque Sport Bar & Bowling oferece ao público 10 pistas de boliche, sendo oito para adultos e duas para crianças a partir de 5 anos. Cada pista pode receber até seis pessoas de hora em hora, seja em disputas ou meras recreações.

Além disso, o complexo inclui espaço de restaurante, bar, jogos eletrônicos e até boate.

Confira os horários de funcionamento:

Seg/sex: 17h-1h

Sábado: 13h-3h

Domingo: 12-1h

(Felipe Saraiva/DOL)





Comentários

Destaques no DOL