Esporte / Pará

EVOLUÇÃO BICOLOR

Do desespero à ajuda celestial, lateral esquerdo diz que time está inabalável

Sábado, 17/11/2018, 09:09:55 - Atualizado em 17/11/2018, 09:15:47 Ver comentário(s)

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Do desespero à ajuda celestial, lateral esquerdo diz que time está inabalável (Foto: Fernando Torres/ASCOM PSC)
Guilherme Santos destaca que grupo está bem emocionalmente e não se deixa abalar com questões extracampo. (Foto: Fernando Torres/ASCOM PSC)

O lateral-esquerdo Guilherme Santos credita a reação do Paysandu na reta final da Série B do Brasileiro à ajuda divina. Foi o que ele afirmou, ontem à tarde, na Curuzu, após o treino ministrado pelo técnico João Brigatti. “Acredito muito que Deus nos ajudou a chegar até aqui”, sentenciou. Embora a participação do time bicolor no campeonato venha sendo sofrida, principalmente nas últimas rodadas, o defensor acredita que ela tem sido de ensinamento para cada um dos atletas e integrantes da comissão técnica do clube.

LEIA TAMBÉM:

Curuzu de portas abertas: torcida bicolor pode acompanhar treino

“No meu modo de ver, a gente tem aprendido de tudo um pouco”, afirmou Santos. O jogador reconheceu que o grupo do qual faz parte chegou a momentos de desespero com a situação do time, que até chegou a fazer boas apresentações sem, no entanto, conseguir a vitória ao final dos 90 minutos. “Chegamos a um momento desesperador, porque a gente chegava dentro de campo e via as coisas dando certo e ao mesmo tempo dando errado. A gente não sabia o que fazer para encaixar”, comentou.

Santos reconheceu que o torcedor, por tudo o que tem enfrentado, não pode ver o Papão rebaixado à Série C. “O torcedor merece. Sou de ter muito pouco contato com o torcedor, mas reconheço o apoio que ele nos deu até aqui e que merece uma alegria por todo esse ano que passou. Vai ser um presente para o torcedor e para todos nós que passamos esse momento difícil”, discursou o lateral, que evitou criticar o técnico do CRB-AL, Roberto Fernandes, que disse que o Paysandu vinha sendo beneficiado pela CBF.

“Procuro ficar à parte dessas coisas, mas as pessoas deveriam viver mais as coisas e sentir mais o lado emocional ao invés de estar falando o que não convém. Isso não nos afeta”, declarou. Ele ressaltou que os pontos conquistados diante do Guarani e do Figueirense, fora de casa, estão sendo de vital importância para a confiança do time na manutenção do clube na Série B do ano que vem. “Esses pontos estão nos mantendo vivos”, observou.

INGRESSOS: A Curuzu vai ferver... e sem promoção!

Nada de promoção. A diretoria do Paysandu resolveu apostar na empolgação do torcedor, após as duas vitórias do time fora de casa, contra Guarani-SP e Figueirense-SC, e manteve os preços dos ingressos nos valores de R$ 20 (arquibancada) e R$ 40 (cadeira) para o jogo de sábado (24), contra o Atlético-GO, pela última rodada da Série B do Brasileiro. Existia a possibilidade de o clube lançar algum tipo de incentivo para atrair um grande número de torcedores para o jogo. Contudo, isso acabou não se confirmando, ontem, quando os valores dos bilhetes foram anunciados pelo clube.

A venda antecipada deverá ser iniciada na quarta ou quinta-feira da próxima semana. A direção bicolor, como anunciou ontem o Bola, optou pela permanência do jogo na Curuzu, descartando a possibilidade de transferência para o Mangueirão. A partida será a 26ª dos bicolores no local dentro da Série B. Foram 14 vitórias, 7 empates e 4 derrotas do Papão no local. Os outros 4 jogos do time como mandante foram no Mangueirão, com 3 derrotas e um empate.

A decisão tomada pela diretoria de manter a partida na casa do time agradou grande parte dos jogadores, que acreditam que, na Curuzu, o Papão poderá contar com a pressão da torcida em cima do visitante. O zagueiro e capitão bicolor Diego Ivo é um deles. “A gente espera na Curuzu todos aqueles que acreditam no Paysandu”, diz o defensor, um dos principais nomes na reação empreendida pela equipe na reta final da Segundona.

(Nildo Lima/Diário do Pará)



Conteúdo Relacionado:





Comentários

Destaques no DOL