Esporte / Pará

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Leandro Carvalho não quer saber de voltar a Belém

Quinta-Feira, 07/12/2017, 08:13:07 - Atualizado em 07/12/2017, 08:13:07 Ver comentário(s) A- A+

Leandro Carvalho não quer saber de voltar a Belém (Foto: Divulgação/Ceará)
Bruno Veiga e Leandro Carvalho (na foto) têm contratos longos com o PSC, mas o futuro dos atacantes segue indefinido (Foto: Divulgação/Ceará)

Continua incerto o futuro dos atacantes Bruno Veiga e Leandro Carvalho, jogadores que pertencem ao Paysandu, mas que estavam emprestados ao Cuiabá-MT e Ceará-CE, respectivamente. O primeiro tem contrato com o Papão até o final de 2019, enquanto o segundo terá seu vínculo expirando em dezembro de 2018, mas tem pré-contrato assinado até o término de 2020. Carvalho interessa ao alvinegro cearense, mas até ontem os bicolores não tinham sido procurados pelo clube nordestino.

“Houve uma conversa com a direção do Ceará, que mostrou interesse em adquirir os direitos para ter o Leandro em definitivo”, contou o presidente do Papão, Tony Couceiro. “Só que as negociações não foram avante”. O dirigente afirmou que caso não ocorra acordo entre os clubes, o atacante voltará a vestir a camisa do Paysandu em 2018. “Caso não aconteça nenhum acordo, ele vai ter de se apresentar junto com os demais jogadores em janeiro”, ratificou Tony Couceiro.

O dirigente destacou, por outro lado, que a situação de Veiga será avaliada por Marquinhos Santos e os auxiliares do treinador. “Se ele vai ficar ou ser emprestado, isso é uma decisão que compete à comissão técnica analisar durante a pré-temporada do time”, anunciou. “Se não interessar e surgir alguma proposta, a gente pode negociar um novo empréstimo do atleta”, explicou Tony. Veiga recebe salário de R$ 40 mil, um dos mais altos do clube.

Se, em Belém, o presidente Tony Couceiro afirmar não saber, ainda, qual o futuro do atacante Leandro Carvalho, em Fortaleza-CE, o jogador tenta convencer os dirigentes do Ceará a comprar os seus direitos econômicos ou, no mínimo, a reformular o seu empréstimo junto ao Paysandu. Carvalho, em entrevista ao jornal O Povo, voltou a declarar, como já havia feito em entrevista ao Bola, o desejo de continuar no Ceará.

“Por mim, eu nem ia passar as férias em Belém. Mas eu tenho que ir resolver as coisas com o Paysandu. Querer, eu quero muito”, comentou o atacante, quando questionado sobre a sua permanência no Ceará. O atleta foi uma das peças-chaves do time do técnico Marcelo Chamusca, que já renovou contrato com o clube, na conquista do acesso à Série A do Brasileiro de 2018. Agora, o atacante quer jogar a elite.

PRÉ-TEMPORADA

- Com tempo apertado, a diretoria do Paysandu, em consonância com o técnico Marquinhos Santos, já decidiu que a pré-temporada do time, com vistas ao Estadual e Copa Verde, será feita em Belém. O deslocamento do elenco para alguma cidade do interior, como já aconteceu em início de temporadas passadas, demandaria contratempo ao grupo, aumentando ainda mais as dificuldades que serão enfrentadas para a montagem e entrosamento da equipe.

- A gerência bicolor, tendo à frente Fernando Leite, vem conversando, por telefone, com Marquinhos, a fim de deixar tudo encaminhado para a fase de preparação do time. Já se sabe que os atletas e comissão técnica ficarão confinados no hotel do clube durante o período de preparação, com os treinos acontecendo no próprio estádio bicolor, campo do Kasa, em Ananindeua, e, possivelmente, no campo da Desportiva, em Marituba

(Nildo Lima/Diário do Pará)



Conteúdo Relacionado:



Comentários