Esporte / Pará

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Jader assegura duplicação da BR-316

Domingo, 07/05/2017, 09:00:42 - Atualizado em 07/05/2017, 09:00:42 Ver comentário(s) A- A+

Jader assegura duplicação da BR-316 (Foto: Divulgação)
Com a publicação do edital para contratação de empresa para as obras da rodovia, que será duplicada até Salinas (Foto: Divulgação)

O trecho da BR 316 a partir de Castanhal até o trevo de Salinópolis será duplicado. São 45 quilômetros de um dos trechos mais movimentados e perigosos do Pará. O edital foi publicado no Diário Oficial da União na última quinta (4), e as empresas interessadas tem prazo até o dia 25 deste mês para apresentar as propostas. Até o início da obra são cerca de 90 dias.

Nos últimos anos, Jader Barbalho (PMDB) tem defendido a duplicação da Rodovia BR-316 junto aos principais representantes do Governo Federal, em Brasília. Em novembro do ano passado, o senador esteve em audiência como presidente da República, Michel Temer, e fez um apelo para que o governo federal apoiasse o projeto de duplicação.

De acordo com Jader Barbalho, o presidente reafirmou, durante o encontro, o compromisso de duplicação do trecho da Rodovia BR-316 interligando os municípios da Região Metropolitana de Belém e nordeste paraense. Na oportunidade o senador disse à Michel Temer que já havia previsão no Orçamento da União por meio de uma emenda parlamentar indicada pela bancada federal do Pará.

Antes do encontro com Temer, o senador paraense já havia feito vários apelos para governos anteriores, destacando a importância da rodovia, não apenas pelo aspecto da segurança da população, mas também pelo papel que ela exerce como indutora da economia na região e na ligação do Pará com estados do Nordeste, com o Sul do Pará e com o restante do país. “É uma rodovia com uma grande importância geopolítica e econômica. Ela atende, além da população da região, todo o restante do Pará, já que faz a integração com o Sul e Sudeste do Estado e com toda a região central”, ressaltou.

BANCADA 

Jader Barbalho lembrou que o recurso para a obra foi assegurado pelo governo federal graças a união da bancada paraense, que destinou emenda para a duplicação. A articulação contou com o empenho do ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho; do deputado federal, Lúcio Vale (PR), e a parceria do diretor do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) Valter Casimiro. “Juntamente com o ministro Helder e com o coordenador da Bancada do Pará, Lucio Vale conseguimos destinar uma emenda que permitiu a viabilização da obra de duplicação”, explicou o senador.

Duplicação da BR-316 é resultado do compromisso e luta parlamentar de Jader (Foto:Valter Campanato/ABr)

Entrevista com o Senador Jader Barbalho

Qual a sua ligação com a BR 316?
Foi durante meu primeiro mandato de senador da República que consegui recursos do Orçamento da União para fazer a duplicação que vai da entrada de Mosqueiro, ali em Benevides, até Castanhal. Fui líder da maioria do Congresso Nacional por 7 anos, durante o governo do então presidente Fernando Henrique Cardoso, e consegui, por meio do ministro Eliseu Padilha, que era o titular do Ministério dos Transportes, viabilizar recursos para fazer aquela importante obra. Eu acompanhei essa obra pessoalmente. Como senador eu fazia a verificação da obra e estava sempre atento à execução e aos prazos. 

E qual é a importância desse trecho da rodovia?
Essa rodovia é a de maior volume de tráfego na região Norte do Brasil, não é somente no Pará. O volume de transporte de cargas, de produção e de passageiros é imenso. Infelizmente muitos já perderam suas vidas naquela estrada. Por isso, logo depois de conseguir a duplicação até Castanhal eu assegurei à população do Pará, que iria dar prosseguimento à duplicação. A região Nordeste configura uma gigantesca área de expansão econômica e populacional carente de infraestrutura rodoviária.

Valter Casimiro, Helder Barbalho e Lúcio Vale, na articulação pelas obras da BR (Foto: Divulgação)

Acesso pela BR-316

Considerada a 4ª entre as 10 estradas mais perigosas do Brasil, a BR 316, principalmente no trecho que vai de Castanhal à Santa Maria do Pará, acumula histórias trágicas de acidentes e mortes. O trecho da rodovia é conhecido como “zona vermelha” e arca com o maior fluxo de veículos entre as estradas paraenses, principalmente de caminhões, que se deslocam entre as regiões Norte e Nordeste do país. 

Sua duplicação é uma das principais demandas de quem vive na região Nordeste do Pará. Ao longo dos últimos anos o senador Jader Barbalho vem lutando para que a rodovia seja duplicada até o município de Capanema, o que vai garantir acesso seguro para a população até o trevo de saída para o Sul e Sudeste do Pará, via Dom Eliseu, e para o Maranhão e demais estados no Nordeste Brasileiro.

Desafio é levar obras até Capanema

O edital publicado na semana passada não prevê a duplicação até Capanema. No entanto, conforme assegurou o senador Jader Barbalho, este será mais um desafio que ele pretende enfrentar pelo Pará. “Essa vai ser mais uma das minhas prioridades. Vou trabalhar junto ao presidente Michel Temer para conseguirmos viabilizar a duplicação até Capanema. Este é um compromisso que assumi há muitos anos e vou continuar a trabalhar por ele”, destacou o senador.

O trecho total entre Castanhal – onde termina a duplicação da BR-316 – até Capanema é de pouco mais de 84 quilômetros de pista simples, cujo percurso é crítico, principalmente em diversos trechos onde sequer existem pistas de acostamento. No edital está prevista a duplicação de 45 KMs, até Salinas, restando pouco mais de 39 até Capanema para serem duplicados.

Jader Barbalho lembrou que a duplicação até Capanema vai permitir a integração de uma das principais rodovias do Pará ao eixo viário que inclui outras duas grandes rodovias federais, a BR-010 (Belém/Brasília) e a BR-222, que interliga a região Nordeste do Pará ao sul e sudeste, via Marabá. É também o único acesso a estados do Nordeste brasileiro (Maranhão, Piauí, Pernambuco e Alagoas), interligando, por sua vez a inúmeras outras rodovias estaduais.

(Luiza Mello/Diário do Pará)



Comentários