Esporte / Pará

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Esmac é campeã paraense no Futebol Feminino

Quinta-Feira, 13/10/2016, 07:20:29 - Atualizado em 13/10/2016, 07:20:29 Ver comentário(s) A- A+

Esmac é campeã paraense no Futebol Feminino (Foto: Daniel Costa)
Após empate no tempo normal, as meninas da equipe de Ananindeua bateram o Paysandu nas penalidades e conquistaram a Taça Açaí (Foto: Daniel Costa)

Como em 2012, a equipe da Escola Superior Madre Celeste (Esmac) levou a melhor e sagrou-se campeã do Campeonato Paraense de Futebol Feminino. O jogo entre Esmac e Paysandu, na manhã de ontem (12), no estádio Mangueirão, em Belém, terminou pela terceira vez na competição em empate e foi para a cobrança de pênaltis.

 No primeiro tempo, as bicolores mostraram mais domínio de bola e tiveram bem mais chances de gol do que as rivais, mas a rede mesmo só foi balançada no segundo tempo, com um gol da lateral da Esmac, Natália, aos 6 minutos. O empate bicolor foi aos 30, com a zagueira Helayne, de cabeça, após escanteio.

O empate levou a decisão para a disputa das penalidades e a Esmac mostrou competência ao marcar quatro gols em quatro cobranças. Já o Paysandu, que contou com o apoio em peso da torcida bicolor nas arquibancadas, fez apenas um em três cobranças e viu o título ficar com o time do técnico Mercy Nunes. 

No final, a goleira Juh, da Esmac, que pegou duas penalidades, dizia que era um sentimento inexplicável ver a barreira que ela se tornou para a equipe bicolor. “A gente precisa tomar uma decisão ali de segundos, que pode dar certo ou não, e deu muito certo”, comemora a arqueira. Já Natália, que abriu o placar para a Esmac, joga na Escola há 11 anos, e fez parte da equipe que foi campeã em 2012. Ela conta que a experiência ajuda em campo. “Eu nem sabia se ia jogar porque estava lesionada, e tive essa oportunidade incrível de reviver esse sonho. A experiência de muitos anos no futebol ajudou bastante”.

O técnico Mercy Nunes, que está na equipe desde 2009, disse que a equipe estava preparada para a cobrança de pênaltis. “Repetimos o filme de 2012. Estávamos no Mangueirão, com as nossas atletas concentradas e preparadas para essas cobranças. Parabéns ao Paysandu e à Esmac, que dá bolsas de estudos para essas meninas do esporte. Essa nossa vitória veio coroar esse belíssimo campeonato”, destacou o técnico.

No final do jogo, a zagueira Lauze, do Paysandu, avaliou a postura da equipe bicolor durante o jogo. “Faltou um pouco mais de garra e determinação para a nossa equipe, mas agora é hora de levantar a cabeça”, ponderou. Já a técnica bicolor Aline Costa, disse que é hora de repensar o projeto. “É difícil pensar agora, o futebol vem de mérito e a Esmac cresceu no momento certo”, pontuou, lembrando que o contrato dela termina ainda este mês.

(K.L. Carvalho/Diário do Pará)

Leia também:

Comentários