Esporte / Mundo

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Caciques políticos podem se unir por 2018 melhor para o Fluminense

Quinta-Feira, 07/12/2017, 16:15:04 - Atualizado em 07/12/2017, 16:15:04 Ver comentário(s) A- A+

Caciques políticos podem se unir por 2018 melhor para o Fluminense (Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

O Fluminense atravessa um momento delicado de sua história. A grave crise financeira tem deixado a torcida receosa em relação ao time que vai ser montado para a próxima temporada. Não existem jogadores considerados inegociáveis e até mesmo o técnico Abel Braga, que confirmou a sua permanência por mais um ano nas Laranjeiras, fala em perder destaques para poder compor um grupo mais equilibrado. O gerente de futebol Alexandre Torres foi demitido em meio à crise e outras modificações podem acontecer.

Dispostos a evitar uma tragédia para muitos anunciada em 2018, alguns caciques políticos do clube estudam a possibilidade de uma união entre oposição e situação, algo que ainda não foi levado ao presidente Pedro Abad, que dá sinais de estar perdido na administração.

Essa semana Celso Barros, candidato derrotado por Abad na eleição do ano passado, se manifestou em redes sociais propondo o pacto, que foi visto com bons olhos por outras correntes de oposição.

Em um perfil o ex-presidente da Unimed, que foi uma das principais patrocinadoras do clube, disse: “Penso que, identificadas as lideranças e as forças políticas do Fluminense, poderíamos sentar à mesa e tentar discutir o atual momento buscando as melhores alternativas para ajudar o Fluminense. Alguns dirão isso é impossível ou que não vai acontecer. Pode ser. Mas acho que seria válido tentar.”

Para aceitar o apoio de Barros, porém, Abad teria que passar por cima de alguns aliados que deram a base de sustentação para a sua eleição no pleito do ano passado, como o próprio ex-presidente Pedro Siemens.

Sobre campo e bola, o elenco ganhou férias na última segunda-feira e a reapresentação está marcada para o dia 3 de janeiro, quando começa a preparação para o Campeonato Carioca e para a Copa do Brasil. A ideia da diretoria é ter a maior parte do elenco fechada nesta data. Em janeiro mesmo o Tricolor vai mais uma vez participar do Flórida Cup, torneio amistosos que está virando tradição nos Estados Unidos.

Fonte: Gazeta Esportiva





Comentários