Esporte / Mundo

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Com ‘cabeça no lugar’, Dybala relembra dificuldade após morte do pai

Quinta-Feira, 07/12/2017, 09:45:03 - Atualizado em 07/12/2017, 09:45:03 Ver comentário(s) A- A+

Com ‘cabeça no lugar’, Dybala relembra dificuldade após morte do pai (Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

Uma das grandes revelações do futebol mundial nos últimos anos, o argentino Paulo Dybala tirou um pouco o foco dos gramados em entrevista concedida à revista Vanity Fair. O atacante da Juventus comentou o ‘lado humano’ dos jogadores de futebol, relembrando os momentos difíceis que passou após a morte do pai, Adolfo, quando o jogador ainda frequentava as categorias de base do Instituto, time que atualmente disputa a a segunda divisão argentina.

“Morreu por um tumor, quando eu tinha 15 anos de idade. Foi uma dor fortíssima. Meses antes, ele já não podia mais me visitar no clube, que me recomendou para passar um tempo em casa. Estive a ponto de desistir de tudo. Pode ser que eu o encontre algum dia, ou talvez não. Mas dedico a ele todas as minhas conquistas”, contou.

Por mais que a perda do pai tenha lhe causado grande sofrimento, o camisa 10 assegura que é por meio dele que consegue reunir forças e continuar trabalhando firme. O atacante ressaltou a importância de manter a cabeça no lugar para dar continuidade à carreira, algo que não é tão simples como parece. “Quando têm a bola nos pés, os jogadores de futebol são felicíssimos. Porém, nos bastidores nem tudo é tão belo. Em que se converte um atleta quando chega ao nível em que estou? Muitas vezes em uma pessoa solitária”, apontou. “Vi muitos jovens que teriam se tornado um Messi, um Maradona, caso tivessem mais cabeça. Isso que tento evitar”, completou.

Com 14 gols na temporada atual, Dybala é um dos destaques das boas campanhas da Juve no Campeonato Italiano, em que ocupa a terceira posição da tabela, e na Liga dos Campeões, em que garantiu a classificação para as oitavas de final. O atacante também é presença constante nas convocações de Jorge Sampaoli na seleção da Argentina, e deve integrar o grupo que disputará a Copa do Mundo em 2018, na Rússia.

Fonte: Gazeta Esportiva





Comentários