Esporte / Brasil

COPA DO BRASIL

Após anos se segurando, Santos volta a investir pesado em reforços

Quinta-Feira, 21/02/2019, 08:15:03 - Atualizado em 21/02/2019, 08:15:03 Ver comentário(s)

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Após anos se segurando, Santos volta a investir pesado em reforços (Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

Entre 2015 e 2017, quando era presidido por Modesto Roma Júnior, o Santos passou por delicada situação financeira. O resultado foi o investimento tímido em reforços, alguns precisos, outros não. Já no primeiro ano da gestão de José Carlos Peres, o Peixe optou por barganhar, conseguindo bons jogadores, especialmente por empréstimo ou em parcelas.

Se contarmos os quatro reforços já anunciados e o mais encaminhado, o Alvinegro da Vila Belmiro já soma R$ 64 milhões comprometidos em atletas para a temporada 2019. Todos a pedido do técnico Jorge Sampaoli.

O venezuelano Soteldo foi primeiro reforço, e custou 13 milhões de reais aos cofres do Peixe. Porém, o valor será pago de forma parcelada, assim como o do zagueiro colombiano Felipe Aguilar – 15 milhões.

Everson, goleiro que estava no Ceará no ano passado, foi a negociação mais barata do Santos, com apenas três milhões de reais, pagos à vista. Por fim, Cueva, o último reforço oficial, custou R$ 26 milhões. O peruano chegou por empréstimo de um ano, com o valor de compra obrigatório. Entretanto, o pagamento será feito em quatro parcelas a partir de 2020.

Veja também: Santos está perto de contratar o lateral-esquerdo Jorge, do Porto

Quem está próximo de chegar é o lateral-esquerdo Felipe Jonatan. O Peixe ainda não confirmou a contratação oficialmente, mas está bem próximo, ainda mais depois da publicação do jogador se despedindo do Vozão. O atleta chegaria para suprir uma das maiores carências do atual elenco. Ele custará R$ 6 milhões.

O dinheiro para contratações se deve especialmente à venda do atacante Rodrygo ao Real Madrid. Nas negociações parceladas, o clube usa como crédito o valor que receberá em julho, quando o jogador irá se apresentar aos merengues. Os espanhóis desembolsaram 45 milhões de euros (R$ 195 milhões), dos quais o Santos ficará com (R$ 173 milhões), em duas parcelas.

Depois de anos investindo pouco, ou gastando mal, como foi o caso de Leandro Damião em 2014, o Santos volta a dar as caras no mercado da bola, e consegue encontrar alternativas para montar um elenco competitivo a Sampaoli. Resta saber se os investimentos darão certo ou não.


Fonte: Gazeta Esportiva





Comentários

Destaques no DOL