Esporte / Brasil

COPA DO BRASIL

Corintianos celebram vitória, mas admitem que faltou “matar” o jogo

Quinta-Feira, 02/08/2018, 00:50:07 - Atualizado em 02/08/2018, 00:50:07 Ver comentário(s)

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Corintianos celebram vitória, mas admitem que faltou “matar” o jogo (Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

Os jogadores do Corinthians deixaram o gramado da Arena conformados com a margem mínima estabelecida sobre a Chapecoense, na noite desta quarta-feira, pela partida de ida das quartas de final da Copa do Brasil., mas reconheceram que o time poderia ter conseguido mais que o 1 a 0 sobre os catarinenses. Além do gol de Romero, a equipe emplacou outras duas bolas na trave adversária.

“Pecamos um pouco na hora de matar a partida, mas agora é jogar bem lá em Chapecó. Não jogar com o regulamento embaixo do braço, procurar vencer. Se não vencer, um empate leva a gente para a semifinal da Copa do Brasil”, explicou o volante, que teve talvez a opinião mais crítica dentro do elenco.

“É pensar que também tem vantagem, Conseguimos na hora em que se esperava. Vantagem mínima, mas é uma vantagem”, comentou o meia Mateus Vital, colocado no lugar de Clayson, atleta liberado para ajudar a família depois da morte da sua sogra no começo da semana.


“Gostei do desempenho. Time começou bem, trocando bem a bola, mudança de direção. Infelizmente, no final do primeiro tempo não ficamos tanto com a bola como queríamos, mas o resultado é o mais importante”, continuou o armador, que vem ganhando espaço no time com o técnico Osmar Loss.

Com a vantagem do empate assegurada para o embate da volta, no dia 15 deste mês, na Arena Condá, o Alvinegro deve o triunfo à ótima jogada estabelecida entre o goleiro Cássio, com lindo lançamento longo para Pedrinho, que dominou com classe e cruzou na cabeça do atacante Romero. Algo “pedido” pelo paraguaio para o garoto.

“Ontem (terça) estava na resenha brincando e ele (Romero) acabou falando que queria mais um passe para gol. Falei que já tinha dado no outro jogo, e ele pediu mais um. É um cara que admiramos dentro e fora de campo e pude contribuir. É verdade. Tem que cobrar dele (uma assistência). Vou cobrar (risos)”, concluiu Pedrinho.

Fonte: Gazeta Esportiva





Comentários

Destaques no DOL