Esporte / Brasil

TEM QUE MELHORAR!

Remo joga mal e perde para o Atlético-AC na estreia da Série C

Segunda-Feira, 16/04/2018, 23:41:36 - Atualizado em 16/04/2018, 23:52:48 Ver comentário(s)

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Remo joga mal e perde para o Atlético-AC na estreia da Série C (Foto: Raphael Graim/Remo)
(Foto: Raphael Graim/Remo)

O Clube do Remo começou com derrota o Campeonato Brasileiro da Série C. Fechando a primeira rodada da competição, na noite desta segunda-feira (16), o Leão foi até o Acre e perdeu para o Atlético-AC pelo placar de 1 x 0, em atuação bem aquém do esperado pelo torcedor.

O único gol da noite foi marcado aos 40 minutos do primeiro tempo, pelo meia Eduardo, após cochilo da defesa do Leão, que não conseguiu evitar a finalização do camisa 7.

Com o resultado, o Remo termina a primeira rodada na zona de rebaixamento do grupo A, sem pontos, assim como o Juazeirense-BA. Na próxima rodada, os azulinos tentarão a recuperação diante do Globo-RN, no sábado (11), às 16h, no Mangueirão.

O JOGO

com a base campeã do Parazão, o Clube do Remo mostrou as mesmas armas utilizadas no Estadual para tentar surpreender o Atlético-AC nos primeiros minutos de jogo na Arena da Floresta. Apostando sempre na velocidade de Elielton e Felipe Marques, os azulinos criaram perigos aos defensores adversários.

Aos poucos os donos da casa foram equilibrando as ações e também deram seus sustos no goleiro Vinícius. O meia Polaco era o jogador mais cerebral e quem criava as principais oportunidades para os homens de frente do Galo.

O Remo foi para cima, parecia estar perto do gol e ainda teve uma bola na rede anulada, após cabeceio de Isac que o árbitro marcou falta ofensiva, mas foi o Atlético que saiu na frente. Em cochilo do sistema defensivo remista, Eduardo apareceu na área e finalizou, abrindo o marcador. 1 x 0.

LEÃO PERDE CHANCES E ATLÉTICO VENCE

No final do primeiro tempo, novo esboço de pressão do Remo, mas o placar seguiu o mesmo até o intervalo.

No segundo tempo, o rendimento do Clube de Periçá foi abaixo do necessário para encurralar o adversário e chegar ao empate. Sem poder de criação, os remistas viveram de bola na área para causar algum perigo ao goleiro Eudes Ruan.

Givanildo, então, promoveu mudanças no ataque. Após colocar Jayme, Rodriguinho e Jefferson Recife, a equipe melhorou, mas parou no goleiro e na falta de pontaria. Em pelo menos três momentos o Leão teve a chance do empate, mas desperdiçou.

Mesmo sem grande talento, o Atlético-AC conseguiu segurar a falsa pressão do time visitante e carregou a vantagem até o apito final do árbitro, derrotando o Leão com pouco menos de mil pagantes na Arena da Floresta, em Rio Branco (AC).

(DOL)





Comentários

Destaques no DOL