Entretenimento / Fama

ABUSOS SEXUAIS

Xuxa comenta denúncias contra João de Deus e se diz 'envergonhada'

Quinta-Feira, 13/12/2018, 20:35:42 - Atualizado em 13/12/2018, 20:35:42 Ver comentário(s)

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Xuxa comenta denúncias contra João de Deus e se diz 'envergonhada' (Foto: Reprodução)
Xuxa em visita à casa de João de Deus (Foto: Reprodução)

Após a apresentadora americana Oprah Winfrey, 64, mais celebridades que conhecem o João de Deus, 76, e frequentaram o centro em que ele atende em Abadiânia (GO) se pronunciaram sobre as denúncias de abuso sexual contra o médium. "Estou até um pouco envergonhada", chegou a afirmar a apresentadora Xuxa, 55.

"Eu o conheci e tive um carinho muito especial por ele [João de Deus]. Infelizmente eu me enganei, e me enganei feio. Então estou vindo aqui para pedir desculpas a você, porque já divulguei o documentário dele, falei que ele era uma pessoa legal. Estou até um pouco envergonhada", disse Xuxa em vídeo publicado no Instagram.

 

A apresentadora também mandou uma mensagem para as mulheres que denunciaram o médium e pediu que, se houver novas vítimas, que se manifestem. "Essas pessoas não falaram no passado por vergonha, medo, querendo esquecer, mas quero dizer que eu estou com vocês. Sinto muito, sinto muito mesmo, de verdade".  

As denúncias contra João de Deus ganharam força na última sexta (7), quando o programa Conversa com Bial (Globo) mostrou entrevistas com mulheres que afirmam terem sido abusadas durante consulta com o médium. Depois da exibição, outras mulheres se apresentaram, o que levou o Ministério Público a pedir a prisão dele.

O médium nega todas as acusações. Ele apareceu pela primeira vez nesta quarta após as denúncias terem vindo à tona e disse que "quer cumprir a lei brasileira".  "Ainda sou irmão de Deus. Quero cumprir a lei brasileira. Estou nas mãos da lei. João de Deus ainda está vivo", afirmou a fiéis.

Oprah, que visitou a Casa Dom Inácio de Loyola, onde o médium faz os atendimentos, em 2012, para gravar um episódio do Oprah's Next Chapter, divulgou uma nota nesta quarta (12) dizendo que espera justiça às vítimas. O programa feito com o médium também foi retirado do canal dela do YouTube e de seu site oficial.

A atriz Camila Pitanga, 41, era frequentadora do centro de João de Deus e afirmou, pelo Instagram, estar indignada e perplexa. "Ainda estou digerindo os depoimentos contundentes. Nos últimos anos frequentei a Casa e, mesmo não tendo nada de negativo a relatar, o caso me choca com o crescente número de acusações", afirmou.

"Como mulher, desejo que as investigações não cessem e contribuam para o fim de casos como este", continuou a mensagem da atriz. "Queria deixar minha solidariedade às mulheres que, corajosas, trouxeram à luz esses acontecimentos inadmissíveis. Vocês não estão sozinhas. Com todo o meu amor."

A jornalista Maria Cândida, 47, também frequentadora da Casa Dom Inácio de Loyola, afirmou estar "horrorizada". "É muito mais do que covardia. Eu já estive lá, o conheci pessoalmente num momento em que eu buscava transformação e me ajudou muito ter estado lá. Mas esse abuso não pode existir", afirmou nas redes sociais.

Famosas que não frequentaram a Casa mantida por João de Deus também se manifestaram em apoio às mulheres que denunciaram o médium. Entre elas estão as apresentadoras Fernanda Lima e Sarah Oliveira, e as atrizes Zezé Polessa, Sophie Charlotte, Nanda Costa, Fabiula Nascimento, Leandra Leal e Alice Wegmann.

"Elas são vítimas. Vítimas de um homem poderoso que usa Deus como sobrenome. Elas são vítimas de séculos de silenciamento. Mas o tempo das mulheres chegou. Empoderadas por todas as denúncias que vieram antes, no Brasil e no mundo, elas decidiram se unir e falar", afirma mensagem compartilhada por eles nas redes sociais.

(Folhapress)





Comentários

Destaques no DOL