Entretenimento / Fama

ENCONTRO

Sandra de Sá é a convidada de Arthur Espíndola nesta semana, no 'Sexta Sesi do Samba'

Terça-Feira, 10/04/2018, 07:57:44 - Atualizado em 10/04/2018, 07:57:44 Ver comentário(s)

EDIÇÃO ELETRÔNICA

Sandra de Sá é a convidada de Arthur Espíndola nesta semana, no 'Sexta Sesi do Samba' (Foto: Divulgação)
Sandra de Sá relembra seu lado sambista ao lado de Arthur Espíndola e conta histórias da carreira, em formato intimista (Foto: Divulgação)

Ela foi a primeira grande artista do samba que Arthur conheceu, quando ainda era um músico gravando suas primeiras composições, no Rio de Janeiro. Sandra de Sá o acolheu de bom grado como uma promessa para a música, produziu uma de sua composições; tempos depois, gravou outra. A amizade que já rende boas histórias, agora vai para o palco do projeto “Sexta Sesi do Samba”, que o paraense apresenta mensalmente no Teatro do Sesi. Em formato de talk show, ele encontra cantores de carreira nacional para contar histórias e cantar junto.

“Conheci a Sandra em 2006, logo que cheguei ao Rio de Janeiro. Tinha 21 anos e ela veio com toda a equipe, banda, para fazer a produção de ‘Enquanto Meu Olhar Brilhar’. Foi uma troca de experiência maravilhosa e o início de toda uma história. Foi a minha primeira vez cantando como Arthur Espíndola”, conta. 

Ele garante: não faltará assunto nem boa música ao lado de sua convidada. “Ela gosta de contar história, tem essa atmosfera bacana, de fazer a gente se sentir à vontade”. 

Sandra de Sá faz uma conexão muito forte da música brasileira com a black music e o samba. Segundo Espíndola, ela não vai sair de Belém sem dar “uma palhinha” de alguns de seus grandes sucessos. “Como este show é de samba, prioritariamente, vamos falar de samba. Será uma bela oportunidade para o público conhecer ou relembrar o lado sambista da Sandra”, diz Arthur, citando sucessos que ela gravou, como “Enredo do Meu Samba”, de dona Ivone Lara e Jorge Aragão. 

A artista também participou da coletânea “Samba Book” de Jorge Aragão, cantando “Borboleta Cega”, além da faixa que produziu para Arthur Espíndola, “Enquanto Meu Olhar Brilhar”, canções que podem ser incluídas na apresentação, que tem roteiro livre. “A gente nunca tem um roteiro fechado, até porque não é um show, mas um encontro para falar de samba e naturalmente quando as histórias vão surgindo você toca uma coisa aqui, outra ali”, explica Arthur.

O cenário colabora para o clima descontraído, ao reproduzir uma sala de estar com alguns instrumentos à disposição dos convidados. “Vamos conversando, cantando e fazendo com que o público se sinta na sala de casa”, diz Arthur. De sua parte, o sambista traz um repertório rico em letra e sonoridade. “Tem muita música minha, como ‘Destino Cruzado’, ‘Tô Fora de Moda’, que não pode faltar. E é uma oportunidade para os fãs da Sandra conhecerem um pouco do meu trabalho”, comenta.

Esta será a segunda edição do “Sexta Sesi do Samba”, que começou em março, tendo como convidado o sambista Dudu Nobre. A direção musical é de Igor Nicolai. Depois deste show, será a vez de Simoninha, filho do cantor Wilson Simonal, encontrar Arthur no mês de maio. Há pelo menos mais dois meses de projeto previstos. Nesta sexta, a cantora italiana Aramà faz participação especial. Uma apaixonada pela cultura brasileira, ela faz um pop mesclado a ritmos caribenhos e ao eurodance.



(Lais Azevedo/Diário do Pará)





Comentários

Destaques no DOL